Atletismo: Em noite chuvosa, EUA e Jamaica confirmam favoritismo em provas

Na manhã desta segunda-feira (horário de Brasília), o Brasil não contou com representantes em diversas modalidades do atletismo feminino nas Olimpíadas. Sendo assim, a grande protagonista da competição foi a chuva.

Dessa forma, a começar pelos 400 metros com barreiras, a dinamarquesa Sara Slott, medalhista de prata na Rio 2016, chegou como favorita para avançar às finais, mas sofreu um acidente ao tropeçar na oitava barreira e está fora da decisão.

Advertisement

Por outro lado, os Estados Unidos estão muito bem representados. O país teve três atletas classificados para a decisão, com duas delas realizando os melhores tempos no geral. Assim, Sydney McLaughlin foi quem obteve a melhor marca da semifinal ao terminar a prova em 53s03.

JAMAICA CONFIRMA FAVORITISMO NOS 200M RASOS

Em suma, na semifinal dos 200m rasos, as jamaicanas Elaine Thompson-Herah e Shelly-Ann Fraser-Pryce não precisaram de muito esforço e garantiram a vaga na grande final da modalidade no atletismo.

Elaine Thompson, que já subiu ao pódio em Tóquio, venceu com tranquilidade a segunda bateria com 21s66. Enquanto isso, sua compatriota Shelly-Ann foi a primeira colocada na bateria inicial com 22s13.

Quem surpreendeu e pode dar trabalho para as jamaicanas na final foi a velocista Marie-Josee Ta Lou, da Costa do Marfim. A atleta africana registrou a marca de 22s11 e saiu vencedora da terceira e última bateria.

HOLANDESA CAI EM PROVA, MAS LEVA OURO NOS 5000M

Assim como já mencionado, a noite de Tóquio foi bastante chuvosa, o que prejudicou certas modalidades do atletismo. Com isso, algumas provas chegaram a ser interrompidas pensando no bem estar dos atletas. No entanto, quem se consagrou nessa noite foi a holandesa Sifan Hassan.

Em síntese, a atleta que venceu a bateria dos 1.500m após sofrer uma queda logo no início da prova, se sagrou campeã olímpica dos 5.000m ao registrar a marca de 14min36s79. Já a prata na disputa ficou com Hellen Obiri, do Quênia, que fez a distância em 14min38s36, enquanto Gudaf Tsegay, da Etiópia, completou o pódio com a marca de 14min38s87.

Foto destaque: Reprodução/Ulrik Pedersen/NurPhoto/Getty Images.

mm
Apaixonado por futebol desde os três anos de idade, fui descobrindo ao longo do anos que o amor por esportes não era restrito só ao futebol. Hoje, estudo jornalismo e tenho como grande objetivo cobrir os grandes eventos esportivos pelo mundo a fora. Sou torcedor, tricolor e acima de tudo apaixonado pelo que aquece o coração, sempre com a missão de levar informação.

Related Post