Fernando Scheffer, do Brasil, REUTERS/Kai Pfaffenbach

Por conta da diferença de doze horas em razão do fuso horário, as principais disputas ocorrem na virada do dia e exigem certo esforço dos brasileiros que acompanham as competições ao vivo. No entanto, se você é do time que permanece com os olhos grudados na telinha durante a madrugada para seguir os Jogos Olímpicos de Tóquio, certamente não está se arrependendo da performance do Brasil.

Nesse sentido, é a primeira vez que os representantes do país conquistam cinco medalhas nos primeiros quatro dias de provas. Entre as modalidades que colocaram nossos atletas no pódio está a natação, na categoria 200m livre.

Advertisement

A princípio, a última vez em que um brasileiro foi ao pódio nessa prova foi em Atlanta-1996, após Gustavo Borges faturar a prata. Entretanto, 25 anos depois, enfim o Brasil chegaria entre os três primeiros na natação. Na noite de segunda-feira (26), Fernando Scheffer estabeleceu o novo recorde sul-americano da prova, com o tempo de 1:44.66, e levou o bronze nos 200m livre masculino.

Apesar do grande momento, Scheffer sofreu uma forte decepção nas classificatórias para as Olímpiadas Rio-2016. Isso porque a vaga escapou por pouco. Foram 80 centésimos a mais do índice que impediram o gaúcho de Canoas de competir no Brasil nas águas brasileiras.

Porém, o sucesso sempre esteve na trajetória do atleta, que integrou a equipe campeã do revezamento 4x200m livre no Mundial de piscinas curtas em Hangzhou, China, em 2018. Além disso, Scheffer conquistou dois ouros no Pan de Lima-2019.

Fernando Scheffer, por Satiro Sodré

MAIS MEDALHAS A CAMINHO: BRASIL TEM REPRESENTANTES EM OUTRAS CATEGORIAS DA NATAÇÃO

Depois do bronze, o país tem chance de medalhar mais uma vez na natação. Fernando Scheffer pode conquistar seu segundo pódio nos Jogos de Tóquio com a equipe brasileira do revezamento 4×200 metros livre. O grupo é formado também por Luiz Altamir, Breno Correia e Murilo Sartori. Os brasileiros se classificaram para a final da prova pela primeira vez desde os Jogos Olímpicos de Barcelona-1992.

Com desempenho que deixou Leonardo de Deus com o segundo melhor tempo de uma das semifinais dos 200m borboleta, o atleta sul-matogrossense avançou à final da prova. Porém, Leo de Deus terminou em sexto em sua primeira final olímpica. O favorito Kristof Milak, com 1m54s97 nas semifinais, subiu no lugar mais alto do pódio para representar a Hungria.

Vale lembrar que Guilherme Costa ficou na segunda posição em sua bateria nos 800 metros, depois de liderar grande parte da prova, e também garantiu lugar em uma das raias na final da categoria. Assim, com as disputas ainda não encerradas na natação, o país pode bater seu recorde de medalhas pela modalidade em Olimpíadas. Atualmente, a edição de Atlanta-1996 foi a mais vitoriosa, com três pódios.

Por fim, o único ouro veio em Pequim-2008, com César Cielo nos 50m livre.

Foto: Reprodução/REUTERS/Kai Pfaffenbach

Luma Lane Rodrigues on Email
mm
Meu nome é Luma Lane. Tenho 18 anos, sou da cidade de Barra Mansa, no interior do Rio de Janeiro e estou cursando o segundo período de jornalismo no UBM - Centro Universitário de Barra Mansa.
Sempre fui apaixonada na área - em especial no jornalismo esportivo - e entrar para a faculdade me deu ainda mais certeza de que esse é o meu sonho. Gosto bastante de fotografar, ouvir músicas, ler e escrever.
Considero o ramo extremamente importante e necessário, pelo contato com o público e por ter a transmissão da verdade como pilar principal. Nesse sentido, meu objetivo é conhecer diferentes culturas, esportes e pessoas, para contribuir de forma cada vez mais eficaz ao mundo.
Nesta que é a minha primeira experiência profissional, espero colaborar com meus textos para o crescimento da plataforma, além de aprender com as técnicas do site para evoluir na carreira.

Bet 7


Related Post