Brasil

Nesta quinta-feira (29), a Seleção de vôlei do Brasil enfrentou os EUA, pela 4ª rodada das Olimpíadas de Tóquio. Os brasileiros tentavam se impor e nos primeiros sets o momento não era bom. No entanto, conseguiram virar o jogo a tempo e vencer os Estados Unidos.

SET 1 – Brasil ainda permanece com muitos erros

Antes de tudo, mais rápidos e técnicos que os russos, os americanos dispararam no placar logo no início, com 5/0. Porém, aos poucos a seleção brasileira conseguiu acelerar o ritmo no ataque e tirou a diferença para 6/5. O empate veio em um ataque para fora de Sander. A virada veio em um ace de Wallace. Dominando mais o jogo, o Brasil conseguiu 16/13. Mas os EUA buscaram.

Advertisement

Em dois pontos em sequência de Sander, o time americano passou a frente. Abriu 19/17 e voltou a jogar a pressão para o lado brasileiro. Renan tentou algumas mudanças. Maurício Borges foi à quadra no lugar de Leal para tentar acertar o passe, mas não deu certo. Ainda na reta final, a seleção tentou aproveitar algumas chances. Sem conseguir marcar, o set terminou com 32/30.

SET 2 

De antemão, em seu melhor momento, a seleção brasileira conseguiu disparar. Abriu 14/10 ao encaixar o ataque e acertar a defesa. Mas, assim como no primeiro set, permitiu a virada americana para 16/15. Em seguida, os brasileiros retomaram o ritmo, no ace de Lucarelli, conseguiu abrir 18/16. No entanto, o Brasil ainda cometia alguns erros quando parecia ter o jogo na mão.

Logo depois, o empate veio em uma pancada de DeFalco. Renan mandou Alan à quadra no lugar de Wallace. E foi na marra. O oposto reserva, em uma bola espirrada, fechou a conta em 25/23.

SET 3

Na volta à quadra, as duas seleções trocaram pontos no início do 3 set. O Brasil conseguiu desgrudar no placar com dois aces seguidos de Lucarelli, abrindo 10/7. Logo, a seleção passou a dominar a partida e já não sofria tanto com os ataques dos americanos. Com um saque forçado, a linha de passe rival ruiu, e o bloqueio, enfim, encaixou. Em um ataque de Lucão pelo meio, o Brasil fechou o set em 25/21 e virou o placar na Arena Ariake.

SET 4

Em contrapartida, a seleção fecha a conta e encaminha a vaga. Por outro lado, os Estados Unidos tentaram reagir e até conseguiram. No entanto, não demorou muito e o Brasil assumiu o controle novamente. Em seguida, Leal no ataque, fez o Brasil abrir 12/9. A partir dali, a seleção manteve o ritmo e não permitiu mais que os americanos ameaçassem no placar. No fim, vitória e classificação encaminhada: 25 a 20.

Brasil x EUA – E agora?

Como resultado, o Brasil agora soma três vitórias em Tóquio. O número de triunfos é o primeiro critério de desempate. A seleção empurrou os EUA e tomou o segundo lugar no grupo B, com oito pontos, atrás apenas da Rússia. Agora já está garantido entre os quatro melhores que avançam à próxima fase. Em suma, a seleção volta à quadra no próximo sábado, contra a França, às 23h05 (horário de Brasília).

Foto Destaque: Reprodução/Toru Hanai

Gabrielle Sena
Escolhi o jornalismo por que eu sempre tive paixão pelas palavras. Desde muito nova eu escrevia sobre tudo e de alguma forma eu sentia que era ouvida. Sou Gabrielle Sena, tenho 22 anos, moro na capital de São Paulo, jornalista e atualmente faço pós-graduação em Jornalismo Esportivo. Eu sempre quis ser escritora, entrei no jornalismo para poder aperfeiçoar minha paixão. Durante a faculdade escrevi um livro reportagem sobre Mães Narcisistas, entrevistei 20 mulheres de todos os lugares do país e contei as suas histórias. Escrever um livro foi a minha maior conquista.
O Esporte me faz sair da minha zona de conforto. Sou muito persistente com o que eu quero e me esforço 100%. Meu objetivo é crescer como jornalista e continuar me desafiando todos os dias.

Bet 7


Related Post