Brasília e o título da Sul-Americana de 2010 com Giovannoni

A temporada 2009/2010 do Brasília foi memorável. Em suma, de 2007 a 2012, a equipe foi hegemônica em território nacional. Além disso, em torneios internacionais, os brasilienses também mostravam sua força. Portanto, a coluna Garrafão Verde-amarelo traz a trajetória do time do Distrito Federal na conquista do título da Liga Sul-Americana de 2010.

Brasília no NBB em 2009/2010

Primeiramente, a equipe brasiliense começou sua jornada na temporada disputando o Novo Basquete Brasil (NBB). Assim, na primeira fase do torneio nacional, em 26 jogos, garantiu 21 vitórias. Além disso, na final, superou o Flamengo por 3 x 2 na série e conquistou o campeonato.

Advertisement
O UniCEUB/BRB/Brasília levou a taça de campeão do NBB 3 (Foto: Reprodução/Cadu Gomes)
O UniCEUB/BRB/Brasília levou a taça de campeão do NBB 3 (Foto: Reprodução/Cadu Gomes)

O jornada na Liga Sul-Americana de 2010

A saber, o torneio começou em 4 de novembro daquele ano. Inicialmente, na primeira fase, os Lobos garantiram três vitórias em três jogos. Com isso, levaram a melhor sobre o Cucuta Norte-COL (74 x 69), sobre o Libertad Sunchales-ARG (69 x 66) e sobre o Espartanos-VEN (83 x 81).

Em seguida, na segunda fase, os brasileiros somaram mais dois triunfos: venceram o Quimsa-ARG (95 x 89) e, mais uma vez, o Espartanos (83 x 79). Sendo assim, com 100% de aproveitamento, o Brasília chegou com moral à semifinal. Com ótima atuação de Alex Garcia, que teve 29 pontos, três rebotes e cinco assistências, os Lobos conseguiram vaga na final após êxito por 82 x 73.

A grande final

Portanto, o confronto da final foi definido: Brasília x Flamengo. Assim, nos quatro primeiros duelos da finalíssima, cada time venceu dois jogos. No confronto decisivo, na extinta Arena HSBC (atualmente Jeunesse Arena), no Rio de Janeiro, e diante da torcida rubro-negra, o time do DF venceu por 96 x 86, conquistando o título inédito da Liga Sul-Americana.

Um dos destaques do duelo foi Guilherme Giovannoni, com 22 pontos e cinco rebotes. Além do ala-pivô, armador Nezinho (22 pontos, seis rebotes e três assistências) e o Alex Garcia (16 pontos e quatro assistências) também foram importantes no triunfo. Contudo, Marcelinho Machado, da equipe carioca, ficou como cestinha, com 28 pontos.

A nossa equipe conseguiu um bom desempenho em quadra, pois lutamos bastante e chegamos a este título inédito, derrotando uma time qualificado como o é Flamengo, em seu ginásio. Dedico esta conquista não só aos nossos torcedores, mas também a toda população de Brasília, que certamente vibrou com a vitória”, celebrou Giovannoni.

Giovannoni na vitória do Brasília sobre o Espartanos por 83 x 79, classificando o time do DF para a semifinal do torneio continental (Foto: Reprodução/Alexandre Vidal)
Giovannoni na vitória do Brasília sobre o Espartanos na primeira fase do torneio continental (Foto: Reprodução/Alexandre Vidal)

Guilherme Giovannoni: um dos destaques do Brasília

Ao todo, o ala-pivô participou de mais de 350 jogos e marcou 6,5 mil pontos pelo extinto UniCEUB/Brasília, o qual defendeu de 2009 a 2017. Assim, conquistou três troféus do NBB de forma consecutiva (2009/2010, 2010/2011 e 2011/2012) e venceu três vezes a Liga Sul-Americana de Basquete (2010, 2013, 2015). A saber, Giovannoni ainda foi o MVP do NBB em 2010/2011 e duas vezes o MVP das finais do torneio nacional (2010/2011 e 2011/2012).

Brasília foi a cidade onde eu mais fiquei na minha carreira: oito anos. Nunca joguei por tanto tempo assim em outro clube. Tenho uma relação especial com essa cidade, principalmente pelas conquistas e pelo que vivi aqui. Brasília vai morar no meu coração para sempre. Até hoje tenho uma escola de basquete na cidade e, sempre que posso, tento participar de alguma forma. Além disso, tenho grandes amigos em Brasília. O meu contato com a cidade nunca terminará”, declarou Guilherme Giovannoni em entrevista ao Correio Braziliense.

Foto destaque: Reprodução/Alexandre Vidal

Danyela Freitas

1xBet


Related Post