Canadá chegou pela primeira vez em uma final olímpica

Na decisão do futebol feminino, a Suécia entrou como favorita diante do Canadá, que chegou pela primeira vez em uma final olímpica. O tempo regulamentar terminou empatado em 1 x 1. Já na prorrogação, a rede não foi balançada. Dessa forma, essa foi a primeira final da modalidade decidida nos pênaltis.

1° tempo

Sentindo o peso da partida, o Canadá começou acuado. Dessa forma, as suecas chegavam com facilidade ao ataque. Aos nove minutos, Jakobsson evitou a saída de bola pela linha de fundo e cruzou para Ericsson chutar de primeira. No entanto, a bola passou à esquerda do gol canadense. Com a Suécia sufocando as adversárias, o gol saiu aos 34. Kosovare Asllani avançou pela direita e cruzou rasteiro para Stina Blackstenius chutar de primeira. Desse modo, a etapa inicial terminou com as europeias buscando o 2° gol.

Advertisement

2° tempo

Precisando do resultado, as canadenses voltaram com Julia Grosso e Leon nos lugares de Quinn e Beckie. As mudanças surtiram efeito e foi a vez do Canadá ir ao ataque. Já a Suécia relaxou na marcação alta. Dessa forma, aos 18 minutos, Ilestedt derrubou Sinclair na área e o pênalti foi marcado com o auxílio do VAR. Fleming cobrou no canto direito da goleira Hedvig Lindahl, que caiu para o outro lado. No lance seguinte, quase a virada. Rose rolou para Lawrence, após saída errada de Lindahl, mas a zaga sueca chegou para afastar o perigo. A segunda etapa terminou com o Canadá indo mais ao ataque.

1° tempo da prorrogação

Aos três minutos, o Canadá teve a primeira chance do período. Fleming cruzou para Rose, mas, novamente, a zaga chegou para tirar. Aos 12, foi a vez da Suécia tentar balançar a rede. Jonna Andersson bateu forte de fora da área e a bola passou rente ao travessão.

2° tempo da prorrogação

Com as equipes cansadas, o ritmo caiu e as marcações ficaram espaçadas. No entanto, a Suécia teve a chance de matar o jogo aos 12. Andersson fez boa jogada pela esquerda e cruzou fechado. A zaga canadense tirou a bola quase em cima da linha. Desse jeito, o jogo ficou mais no meio de campo, com as equipes esperando a decisão nos pênaltis.

Pênaltis

Pelo lado da Suécia, Asllani iniciou a cobrança e mandou a bola na trave. Na sequência, Fleming colocou o Canadá em vantagem. Depois, Bjorn igualou. Então, Lindahal defendeu a cobrança de Lawrence e Schough bateu no canto e para colocar a Suécia na frente. Depois, uma série de gols perdidos para os dois lados. Gilles chutou no canto e acertou o travessão.

Em seguida, Stephanie Labbé defendeu a cobrança de Anvegard. Lindahal fez uma linda defesa no chute de Leon. Podendo dar o título para a Suécia, Seger cobrou muito alto e a bola foi por cima do travessão. Então, Rose igualou a série batendo no ângulo da arqueira sueca. Nas cobranças alternadas, Andersson bateu rasteiro e Labbé defendeu com tranquilidade. O gol do título veio com Grosso cobrando no canto direito de Lindahl, que caiu para o lado certo, mas não evitou o 3 x 2 e a segunda derrota consecutiva das europeias em final olímpica.

Melhores momentos

Foto: Divulgação/Federação Canadense de Futebol

Aline Louzano

Related Post