Chelsea

No último sábado (29), Chelsea x Manchester City fizeram a grande final da Liga dos Campeões 2020/2021. Foi a terceira final inglesa da história da principal competição continental do mundo. Os técnicos Tomas Tuchel e Pep Guardiola fizeram ótimos trabalhos a frente dos Blues e Citizens, respectivamente. Esse foi o destaque da semana no futebol internacional.

CONTEXTO

Antes de mais nada, foi uma final justa. De fato, Chelsea e Manchester City foram as duas melhores equipes do torneio. Após cinco anos de trabalho no City, Pep Guardiola finalmente levou o time de Manchester a tão sonhada 1ª final de Champions. Por outro lado, os Azuis de Londres chegaram a sua 3ª final. Os Blues perderam para o Manchester United em 2008 nas disputas de pênalti. Já em 2012, derrotou o Bayern de Munique, também nos pênaltis. Tomas Tuchel pela segunda vez consecutiva levou um time a decisão da Liga dos Campeões. Na temporada passada foi vice-campeão com o PSG.

Advertisement

O JOGO

Primeiramente, foi um grande jogo. Digna partida de final de campeonato. O atual campeão inglês tinha como arma o icônico jeito de jogar futebol do técnico Pep Guardiola. Muita posse de bola, troca de passes, triangulações e pressão na saída de bola. Já o time de Tomas Tuchel é mais vertical, letal. Foi assim que o treinador alemão fez um grande trabalho no Borussia Dortmund. No entanto, ficou um pouco abaixo no PSG.

Falando da partida, em suma, o Chelsea foi superior. No 1° tempo, os Blues tiveram ótimas oportunidades de gol. O atacante Timo Werner perdeu muitas chances de abrir o placar. Em números, foram cinco finalizações para o time de Londres, contra três dos Citizens. No alvo, foram duas chances para o time de Tuchel e apenas uma do time de Guardiola. Aos 42´, Kai Havertz recebeu um ótimo passe de Mason Mount, saiu cara a cara com o goleiro Éderson, o driblou e marcou o gol para os Azuis de Londres.

Por fim, na 2ª etapa, o City precisava ir pra cima. E realmente foi, mas não o suficiente para mudar o placar. O time de Manchester teve 68% de posse de bola. Além disso, finalizou algumas vezes ao gol. Porém foram poucas chances. Só 4 finalizações, sendo nenhuma no alvo. As melhores oportunidades era de cruzamentos rasteiros. Em suma, não levava perigo ao gol do Chelsea. O meia norte-americano Pulisic ainda teve uma boa chance para fazer o segundo gol dos Blues na partida, mas errou. Final de jogo em Porto, em Portugal. Enfim,  Chelsea bicampeão da Liga dos Campeões da Europa.

Foto Destaque: Reprodução/ Chelsea

Wallace Souza
Olá! Meu nome é Wallace. Estudo jornalismo na UNINOVE. Escolhi o curso, porque amo escrever. Sou um apaixonado por esportes (futebol, automobilismo, basquete, etc) e gostaria de passar para o público a minha paixão por esse segmento juntando tanto o curso que gosto, quanto os esportes que amo.

1xBet


Related Post