Rogério Ceni

Com a frequente mudança no comando técnico dos clubes de futebol, muitos treinadores acabam ficando sem equipe para treinar. Assim, há um grande número técnicos, brasileiros e estrangeiros, que estão só esperando um colega de profissão cair para voltarem a beira do gramado. Dessa maneira, confira abaixo cinco treinadores livres no mercado que tem tudo para assumirem um time em 2022.

Domènec Torrent

Famoso por ter sido, por muito tempo, auxiliar técnico de Guardiola, Domènec Torrent iniciou sua carreira como treinador no New York City FC, em 2018. No entanto, ganhou grande destaque quando veio ao Brasil, em 2020, para suceder o trabalho do vitorioso Jorge Jesus no comando técnico do Flamengo. Não deu certo. Domènec caiu do Rubro-negro com menos de 100 dias de trabalho e um aproveitamento de 64,1%. Sendo o mal desempenho em campo, principalmente na parte defensiva, o principal motivo para a demissão do técnico catalão.

Advertisement

Mas apesar der ter ido mal no Flamengo, Domènec é um técnico promissor, tem boas ideias, gosta de jogar um futebol ofensivo e precisa de um clube em que possa ter tempo para desenvolver seu trabalho, sem a pressão pelo resultado imediato. Vale ressaltar que “Dome” foi especulado para assumir o Granada, da Espanha, em junho deste ano mas ainda está livre no mercado.

Rogério Ceni

Outro técnico desempregado no momento é justamente o “sucessor” de Domènec no Rubro-negro, Rogério Ceni. O ex-goleiro que iniciou sua carreira como treinador em 2017 no São Paulo, também treinou Fortaleza, Cruzeiro e Flamengo. Sendo que, dentre os times que treinou, Rogério foi unanimidade apenas no Fortaleza, onde ganhou quatro títulos e virou ídolo da torcida. Além dos troféus conquistados pela equipe cearense, Ceni também foi campeão do Campeonato Brasileiro de 2020 com o Flamengo.

Considerado por muitos um dos futuros grandes técnicos brasileiros, Rogério gosta do futebol ofensivo e de alta intensidade. No entanto, não é dos melhores na questão de relacionamento com os jogadores, fator que o prejudicou muito no cruzeiro a aparentemente também o atrapalhou no Flamengo. Porém isso não o torna um técnico ruim, Ceni já se mostrou um técnico com muitas qualidades, principalmente no Fortaleza.

Rogério Micale

Famoso por ser o técnico que conquistou o ouro olímpico com a seleção brasileira em 2016, Rogério Micale está sem clube desde maio deste ano quando saiu do Al-Hilal, da Arábia Saudita. Dessa maneira, o treinador brasileiro de 52 anos busca recuperar o prestígio conquistado na época do título das Olimpíadas. Isso porque, após deixar o comando técnico do Brasil, Micale não foi bem por onde passou e acabou saindo do radar dos grandes clubes. Assim, seu provável destino é continuar fora do mercado dos grandes centros ou até mesmo assumir uma equipe brasileira de menor expressão.

André Villas-Boas

O jovem e promissor técnico André Villas-Boas ficou conhecido no Brasil quando foi sondado para ser o comandante do São Paulo na temporada 2021. A negociação não deu certo e o português está livre no mercado desde fevereiro quando deixou o Olympique de Marselha. No entanto, é questão de tempo para que André assuma uma nova equipe. Isso porque, o treinador de de 43 anos tem bons conceitos de como jogar um futebol ofensivo além de já ter treinado grandes equipes como ChelseaPorto, Tottenham e Zenit. Vale ressaltar que, em sua carreira como técnico, André já conquisto sete títulos, sendo quatro em Portugal e três na Rússia.

Antonio Conte

O último nome dessa lista é o do treinador Antonio Conte que esteve no comando da Inter de Milão até maio deste ano. O italiano é um dos atuais grandes treinadores europeus e, muito provavelmente, será contratado por um grande clube da Europa assim que a oportunidade aparecer. Em seu currículo, o técnico de 52 anos tem nove título sendo o mais expressivo deles a conquista do Campeonato Inglês de 2016/17 com o Chelsea. Além da boa passagem no clube britânico, Conte também teve destaque na Juventus quando ganhou três vezes seguidas – 2011/12, 2012/13 e 2013/14 – a Liga Italiana.

Foto destaque: Reprodução/LC Moreira/Lancepress!

mm
Desde criança sou um apaixonado por esportes e foi graças a essa paixão que decidi cursar jornalismo, com o objetivo de cobrir, principalmente, os maiores eventos esportivos do mundo, como Olimpíadas, Copa do Mundo, Champions League, Libertadores. E estou muito feliz por a Poliesportiva e o FNV Sports abrirem as portas para eu dar início nessa minha trajetória.

Cyber


Related Post