Copa de 2010: mais uma vez na trave

Nessa semana, a coluna A Herança do Futebol Total conta a história da Copa de 2010. Primeiramente, a Holanda é a seleção que mais vezes foi vice-campeã do mundo. Assim, no Mundial de 2010, a equipe perdeu para a Espanha, na prorrogação, graças ao único gol marcado por Andrés Iniesta. Apesar da equipe contar com Arjen Robben e Wesley Sneidjer em grande fase, o time comandado por Bert van Marwijk não conseguiu parar os espanhóis.

A trajetória da seleção até a final

Primeiramente, a seleção caiu no Grupo E, que contava com Dinamarca, Camarões e Japão. Dessa forma, os holandeses estrearam na competição com o pé direito. Assim, a equipe venceu facilmente a Dinamarca por 2 x 0. Na sequência, no segundo jogo do, a Seleção Holandesa bateu o Japão pelo placar de 1 x 0. Por fim, o time fechou a fase de grupos com 100% de aproveitamento. Logo, os comandados de Bert van Marwijk venceram Camarões por 2 x 1.

Advertisement

Ademais, nas oitavas enfrentaram a Eslováquia, a grande surpresa do torneio. Todavia, com gols de Arjen Robben e Wesley Sneidjer, a seleção da Holanda fez o dever de casa e se classificou para as quartas. Em seguida, o adversário era a boa equipe do Brasil. Assim, de virada, os Países Baixos conquistaram a vitória por 2 x 1, com dois gols de Sneidjer. Por fim, na semifinal, em um jogo emocionante, a equipe venceu o Uruguai pelo placar de 3 x 2.

A grande final: Holanda x Espanha

À primeira vista, os holandeses chegaram na decisão embalados e invictos no torneio. Assim, foram seis triunfos em seis jogos disputados. Entretanto, a Seleção Espanhola era a grande favorita por ter sido, dois anos antes, campeã da Eurocopa. Por outro lado, a Holanda se via diante de uma situação diferente em relação às suas duas finais anteriores. O forte da equipe não era o coletivo, como em 1974 e 1978, e sim a individualidade de seus jogadores.

Ademais, o terceiro vice-campeonato veio após 120 minutos. Logo, a prorrogação começou com o mesmo panorama da partida, com gols sendo desperdiçados. Todavia, o gol, que teimava em não sair, veio aos 116’. Fabregas tocou para Iniesta chutar cruzado, sem chance de defesa para Stekelenburg. Por fim, a Laranja Mecânica até tentou buscar o empate, mas já era tarde demais. Assim, a Espanha se levantou a taça da Copa do Mundo de 2010.

Curiosidade da partida

Por fim, a grande final da Copa do Mundo ficou marcada pelo alto número de faltas e cartões. Dessa forma, o árbitro inglês Howard Webb aplicou 13 cartões durante dos 120 minutos. A saber, foram cinco amarelos para os espanhóis e oito para os holandeses, além da expulsão de Heitinga (que recebeu dois amarelos).

Foto Destaque: Reprodução/Reuters

João Gabriel
Olá, meu nome é João Gabriel, tenho 22 anos, sou estudante de jornalismo e apaixonado por futebol. Resolvi fazer da minha paixão pelo esporte a minha profissão. Instagram: @joaosantos9810.

Bet 7


Related Post