Não é de hoje que as mulheres têm desempenhado um papel importante no futebol. Afinal, as esportistas conseguem ser líderes com muito domínio quando o assunto é a bola em campo. Ainda nesta semana, o Corinthians virou líder inédito no ranking do futebol feminino. Na lista divulgada pela CBF, o Timão aparece em 1° lugar, seguido de Ferroviária em 2°, enquanto Santos e Flamengo dividem o 3° posto.

Respeita as mina em 1º lugar do ranking

Antecipadamente, as Alvinegras aparecem na liderança com 10.792 pontos, 1.576 a mais que a Ferroviária. Além disso, o Corinthians levou o Campeonato Brasileiro de 2020 e a Copa Libertadores de 2019. O ranking é feito a partir de um cálculo sobre a atuação dos clubes em competições. Apesar disso, o time subiu de 9° para a 1ª posição em apenas dois anos.

Advertisement

Eventualmente, a lista começa a mostrar reflexos das regras impostas pelo Licenciamento de Clubes. Pois, desde 2019, o futebol feminino tem sido exigência para times que disputam a Série A do Brasileiro, a Sul-Americana e a Libertadores. Sobretudo, a obrigatoriedade resultou na criação de equipes em clubes como Palmeiras, Cruzeiro, Botafogo, Fluminense e Fortaleza, que não contavam com o departamento até dois anos atrás.

Posteriormente, a cada cinco anos, de 2016 a 2020, a CBF atribuiu pesos a serem convertidos em cada pontuação. Em outras palavras variam de um a cinco pelo ano de conquista. Por exemplo, quanto mais recente, maior o peso: em 2020, o peso é cinco, em 2016, o peso é um. Nesse ínterim, os números são divulgados anualmente pelas entidades. Sendo assim, a atual campeão do Brasileirão Feminino, o Corinthians lidera o Ranking Nacional de Clubes de Futebol Feminino da CBF de 2021.

O início das Alvinegras no Corinthians

Antes de tudo, fundada em 1997, a equipe de futebol feminino do time é uma das mais bem sucedidas da América Latina da atualidade. Porém, o plantel passou por diversos períodos de instabilidade. Além disso, a modalidade ficou paralisada por sete anos até 2016. No entanto, outras equipes se mantiveram competitivas. Logo em seguida, o time anunciou o retorno à classe, em parceria com o Audax.

Em 2016, a equipe tornou-se campeã da Copa do Brasil pela primeira vez, garantindo a classificação na Copa Libertadores de 2017. Logo, o grupo venceu de forma invicta o Colo-Colo nos pênaltis. Ademais, com o título, o Corinthians igualou o Santos ao ser campeão tanto da Libertadores feminina, como no masculino. No fim do mesmo ano, a parceria com o Audax encerrou, e o time passou a ter gestão própria.

Definitivamente, com a gestão própria em 2018 a equipe teve grande evolução da modalidade. Em seguida, o time recebeu os reforços de Gabi Zanotti, Adriana, Érika e Diany. Além disso, com toda competitividade, o clube ganhou o Campeonato Brasileiro de 2018. A equipe bateu o Rio Preto com o placar de 4 x 0. Ao todo, foram 15 vitórias, quatro empates e apenas uma derrota. Em suma, durante a temporada, o Corinthians inaugurou o memorial destinado ao futebol feminino, no Parque São Jorge.

Portanto, em 2020 o clube anunciou que todas as atletas teriam contratos profissionalizados. Além disso, é o primeiro time da América do Sul a fazer isso. Segundo o diretor jurídico do clube, Fábio Trubilhano, buscar uma padronização contratual do futebol feminino, assim como o masculino, foi fundamental. O atual elenco treina no Parque São Jorge, conta com 24 atletas e é comandado pelo treinador Arthur Elias.

Foto Destaque: Reprodução/Twitter/SccpFeminino

Gabrielle Sena
Escolhi o jornalismo por que eu sempre tive paixão pelas palavras. Desde muito nova eu escrevia sobre tudo e de alguma forma eu sentia que era ouvida. Sou Gabrielle Sena, tenho 22 anos, moro na capital de São Paulo, jornalista e atualmente faço pós-graduação em Jornalismo Esportivo. Eu sempre quis ser escritora, entrei no jornalismo para poder aperfeiçoar minha paixão. Durante a faculdade escrevi um livro reportagem sobre Mães Narcisistas, entrevistei 20 mulheres de todos os lugares do país e contei as suas histórias. Escrever um livro foi a minha maior conquista.
O Esporte me faz sair da minha zona de conforto. Sou muito persistente com o que eu quero e me esforço 100%. Meu objetivo é crescer como jornalista e continuar me desafiando todos os dias.

Related Post