Corinthians

Na última quarta-feira (03), o Corinthians empatou com o Palmeiras em seu primeiro clássico pela temporada 2021. O resultado de 2 x 2 foi justo pelo que as equipes fizeram em campo. Com o resultado, o Timão chegou ao seu sétimo jogo seguido sem vitória. Mas apesar do jejum, o placar serviu para mostrar alguns pontos positivos da equipe, que podem ser importantes para a temporada.

Por outro lado, o clássico também serviu para reforçar deficiências da equipe. Fraquezas que alguns adversários já identificaram. Inclusive, o próprio Palmeiras já tinha levado a melhor no 4 x 0 do Brasileirão, graças a análise de Abel Ferreira desses pontos.

Advertisement

É momento de ver o “copo meio cheio ou meio vazio”? O torcedor do Timão pode ficar otimista ou deve ficar preocupado para a temporada? O FNV Sports pontua os principais pontos positivos e negativos do Corinthians após o clássico.

Defesa lenta e exposta

Desde o Brasileirão, o Alvinegro vem sofrendo muitos gols, ao contrário dos times dos últimos anos, que mostravam uma defesa sólida. Parte desse problema pode ser explicado pelo fato de o time estar tentando ser mais ofensivo. Mas existem outros pontos a serem considerados.

Um deles é relacionado ao zagueiro Gil. Com 33 anos, o experiente jogador demonstra problemas no duelo 1 x 1. E no clássico Mancini optou por um meio de campo sem um volante de contenção. Com isso o time ficou mais ofensivo, mas por outro a defesa foi mais exigida.

Nos lances dos gols do Palmeiras é possível ver de forma nítida esses problemas. O primeiro gol nasce de um erro de passe de Cantillo, com o time já preparado para atacar. Com isso, a defesa fica em desvantagem, conforme aparece na segunda imagem.

No segundo gol a situação é similar. Isso porque o Verdão consegue recuperar a bola em sua defesa, e ao armar um rápido contra-ataque, pega defesa do Corinthians exposta.

Reprodução/SporTV

Falta de opções no elenco do Corinthians

Apesar de ter uma das maiores folhas salariais do país, o clube sofre com carências em alguns setores. Além disso, por conta do surto do Covid, Mancini teve desfalques importantes no clássico. Com isso ele precisou armar um time “de última hora”.

Bruno Méndéz foi novamente improvisado na lateral direita, enquanto Matheus Donelli, de apenas 18 anos, fez sua estreia no time profissional, no lugar de Cássio. Mas para sorte do torcedor, os dois atletas não decepcionaram. Pelo contrário, ambos tiveram boas atuações, inclusive com o goleiro sendo um dos melhores da partida.

Outro problema está no comando do ataque. Léo Natel, que vem jogando improvisado como centroavante, foi desfalque de última hora e começou como titular. Só que mais uma vez o experiente atacante não rendeu o esperado.

Base ganhando espaço

A falta de condições para investir em reforços fez com que Mancini optasse por testar jogadores da base. E esse acabou sendo um dos pontos fortes da equipe no clássico, afinal quatro jovens se destacaram na partida.

Além do já citado Donelli, podemos citar o lateral Piton. Mesmo não sendo novidade no elenco profissional, é um jogador da base que poderia ter recebido mais oportunidades, ao invés do clube ter optado pela contratação de Sidcley na temporada passada, por exemplo.

Outro que se destacou foi Roni, Apesar de espaços na marcação, o meio-campo foi importante na criação de jogadas e foi ele o responsável pelo lançamento para Vital no gol de empate do Corinthians.

Por fim, temos justamente o atleta que fez o segundo gol do Timão na partida. Varanda, que fez sua primeira partida como profissional contra o Red Bull Bragantino, foi mantido no time por Mancini. E aposta deu certo, afinal o atacante balançou as redes pela primeira vez, já em sua segundo jogo pelo elenco principal.

Futuro do Corinthians

Mancini sabe que não terá vida fácil em 2021, afinal o Alvinegro não deverá ter reforços de peso. Por conta disso, a aposta na base deve ser o foco, principalmente do meio para frente.

Já na parte defensiva, existe uma dor de cabeça, mas que pode ser resolvida com opções atuais do próprio elenco. Uma possibilidade que muitos torcedores cogitam é a opção de jogar com três zagueiros. Além de fortalecer a defesa, esse esquema favorecia Fagner, que teria mais liberdade para apoiar o ataque.

Uma outra opção para Mancini é manter um volante de contenção no time titular. Esse nome seria Gabriel ou Xavier. Mas o problema é que essa escolha faz com que o time perca um pouco de qualidade no meio de campo, algo que o treinador do Corinthians vem procurando desde que começou seu trabalho.

FOTO DESTAQUE: Divulgação/Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Flavio Rodrigues

Related Post