O destaque desta semana do futebol internacional traz algumas notícias como; Donnarumma anunciado como novo reforço do PSG para temporada, além dos insultos racistas sofrido pelos jovens ingleses Rashford, Sancho e Saka após Eurocopa

DONNARUMMA REFORÇO AO PSG

A princípio, o campeão da Eurocopa 2020 juntamente com a Seleção Italiana e melhor jogador da Euro, o goleiro Gianluigi Donnarumma foi anunciado no PSG. Donnarumma, 22 anos,  é mais um reforço na temporada da equipe francesa com contrato de cinco anos, até julho de 2026. A saber, a chegada do goleiro não gerou custo ao clube, ademais Gianluigi não é o primeiro reforço nesta temporada. Antes, Wijnaldum, Hakimi e Sérgio Ramos chegaram ao time parisiense.

Advertisement

Em suma, Donnarumma foi revelado pelo Milan, dessa maneira quando tinha 16 anos foi relacionado pela primeira vez pelo time profissional, assim  estreou em outubro de 2015.  Nesse hiato, foram 251 jogos oficiais com 269 gols sofridos. Por fim, conquistou apenas a Supercopa da Itália. Nas redes sociais Gianluigi agradeceu ao time revelador.

“Certas escolhas são difíceis, mas fazem parte do crescimento de um homem. Cheguei ao Milan quando eu era pouco mais que um menino. Por oito anos vesti essa camisa com orgulho”, escreveu Donnarumma.

O RACISMO PÓS PERDA DA EURO

Antes de mais nada, após  chegar pela 1ª vez na final de Eurocopa, a Inglaterra perdeu o título para Itália na disputa de pênaltis.  Os jovens Marcus Rashford,  Jadon Sancho e Bukayo Saka, negros e da seleção inglesa, perderam os pênaltis cobrados. De tal forma que foram alvos de uma série de ataques racistas em suas redes sociais. Ainda mais, além  dos insultos através das redes sociais, um mural em Manchester em  homenagem a Rashford pelo seu trabalho contra fome no Reino Unido foi vandalizado com agravo e desenhos obscenos.

Contudo, após o episódio dezenas de ingleses deixaram apoio  ao jogador através de corações e palavras de carinho. Logo depois, as  autoridades de Manchester começaram a investigar o caso. Além disso, quatro pessoas foram presas por publicarem textos racistas, além do mais o Primeiro-Ministro Boris Johnson determinou que caso as empresas de mídias sociais não retirassem publicações de ódio e racismo das plataformas, o Estado aplicaria uma multa de 10% da receita global.

“Eu sou Marcus Rashford, 23 anos, homem negro de Withington e Wythenshawe, sul de Manchester. Se não tenho mais nada, tenho isso. Por todas as mensagens gentis, obrigado. Voltarei mais forte. Estaremos de volta mais forte”, disse Rashford, em desabafo em sua rede social.

Foto destaque: Divulgação/ PSG

mm
Eu sempre gostei do jornalismo, de informar. Resolvi cursar jornalismo, justamente pela área esportiva. Tenho objetivo de ser setorista do Santos, mas sonho também em fazer cobertura de uma Copa do Mundo.

Cyber


Related Post