Renê Campos

Nesses Jogos Paralímpicos 2020 os atletas do Brasil brilharam, quebraram recordes e trouxeram medalhas inéditas. Uma delas é a de Renê Campos, que garantiu o bronze no remo. Contudo, o médico baiano foi bem e fez uma boa competição na competição solo. Desse modo, com essa conquista, o brasileiro é um dos atletas que fizeram história e trouxeram mais uma medalha inédita para nosso país.

O médico e campeão medalhista

Antes de mais nada, Renê é médico e nasceu em Itapeninga, o sonho de conquistar uma medalha vem desde 2008, quando iniciou sua vida no esporte, pela natação. Entretanto, devido ao problema na medula, o atleta perdeu o movimento das pernas. Porém, se engana quem pensa que paratleta desanimou. O médico e agora medalhista de bronze inédito, lutou! Fez faculdade de ortopedia, se formou e tem uma grande missão, a medicina. Nesse ínterim, também mudou de esporte em 2011 e apostou no remo. Dessa forma, mesmo com as dificuldades, o campeão se consagrou e trouxe uma importante medalha para o Brasil.

Advertisement

Em síntese, a prova realizada pelo atleta foi emocionante, o campeão conseguiu uma boa arrancada nos metros finais e completou a prova com 10min03s54, chegando em 3° lugar. A saber, o ouro ficou para o Romam Polianskyi, da Ucrânia, com o tempo de 9min48s78. Por sua vez, a prata foi para australiano Erik Horrie, com 10min00s82.

Renê Campos Pereira conquista a medalha de bronze no remo - Foto: Fabio Chey/CPB

Renê se emociona e agradece nas redes sociais

Após conquistar o bronze inédito para o Brasil, Renê se emocionou e relembrou a sua trajetória. Todavia, o médico e agora medalhista, mandou uma mensagem falando sobre a importância da sua conquista.

“A vitória veio da melhor forma possível! De modo que dedico a todos que acreditaram e que emanaram boas vibrações. Dedico à minha família, minha equipe de apoio. Não tenho nem como descrever o que é poder ser medalhista paralímpico. Em breve, retornarei ao meu país”, disse emocionado no vídeo.

Além disso, o medalhista também agradeceu pelas redes sociais e mencionou sobre as dificuldades chegar até Tóquio e fazer história.

O atleta agradeceu em seu Instagram oficial

Foto Destaque: Reprodução/Ale Cabral/CPB

mm
Sou a Neila, tenho 33 anos, sou estudante de jornalismo (penúltimo ano), também formada em Gestão Logística (atualmente trabalho no ramo). Desde adolescente sempre sonhei em atuar na área do jornalismo e ser uma profissional de sucesso. Amo a profissão!! Sou apaixonada por esportes, em especial pelo futebol, que é onde busco o meu objetivo. Muito dedicada e determinada, sempre estou em busca de evolução e aprendizado. Aprender é fundamental para mim. No mais, sou iluminada e bem guiada pelas mãos divinas!

Cyber


Related Post