O surf está vivendo um momento muito histórico, isso porque neste sábado (24), aconteceu a sua estreia nos Jogos Olímpicos de Tóquio nas ondas de Tsurigassi na cidade de Ichinomiya. Nada mais importante como estrear com a vitória de um brasileiro, feito conseguido pelo Campeão Mundial de Surf 2019 Ítalo Ferreira que terminou a bateria em 1º lugar.

Outro atleta que se classificou foi o Japonês Hiroto Ohhara. Já os surfistas Leonardo Fioravati da Ítalia e Leandro Usuna da Argentina foram direto para a repescagem, que acontecerá ainda neste sábado (24) (horário de Brasília) e o domingo já no Japão.

Primeira bateria do surf 

Com o mar em condições adversas e pouco swell, o potiguar conseguiu pontuar 13.67 e avançar direto para às oitavas. Sendo assim, foi uma bateria bastante acirrada, onde o brasileiro levou vantagens ao mandar os seus aéreos e conseguindo liderar. 

Já o japonês Ohhara, que se classificou em segundo lugar, conseguiu uma pontuação de 11.40. A saber, o surfista não enfrentou muitas dificuldades com as ondas baixas, pois é local de Tsurugasaki

Faltando oito minutos para o final da bateria, Ítalo pegou uma onda de esquerda e terminou com um aéreo, mostrando que está com entrega fenomenal.

Virada faltando quatro minutos 

Entretanto, com a bateria sendo liderada pelo japonês e faltando apenas quatro minutos para o final, o brasileiro começou a apostar em manobras áreas, um forte da tempestade brasileira e conseguiu uma virada e assumir a primeira colocação da bateria.

Além disso, tendo a liderança praticamente assegurada, Ítalo conseguiu ampliar sua vantagem e terminar com 13.67. 

Após a bateria

Em entrevista o surfista afirmou que “Estou muito feliz e arrepiado. Estava muito ansioso antes da minha bateria, mas depois que comecei a pegar e comecei a me divertir e fazer o que eu realmente amo. Treinei muito para estar aqui. É muito especial para mim.” 

Foto Destaque: Reprodução/Twitter Jogos Olímpicos

 

mm
Sou a Vanessa Trois, recém graduada em jornalismo pela Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), apaixonada por escrita e esporte. Sempre gostei muito de esportes e entrei no jornalismo para focar em trabalhar na área de esportes.

Related Post