Nascido em Assu, Gabriel Veron tem apenas 18 anos e atua pelos lados do campo, tendo como principais características a velocidade e a boa finalização. Imediatamente, ao chegar no Palmeiras, o jogador chamou muita atenção e passou a ser considerado como uma das principais promessas do Verdão nos últimos anos. Entretanto, na primeira temporada como profissional, não rendeu o esperado por diversos motivos.

Os números de Veron nas categorias de base correspondem às expectativas do clube e da torcida. A princípio, quando chegou em 2017 era para jogar no sub-15 do Palmeiras, porém, devido ao seu grande potencial, nos anos seguintes já atuava nas categorias acima da sua idade. Com isso, ajudou as “Crias da Academia” em vários títulos, participando, assim, da base mais vencedora da história do Alviverde Paulista.

Advertisement

Números de Veron nas categorias de base

A vitoriosa passagem pela base resultou em inúmeros títulos, tanto pelo clube quanto pela seleção. Os principais são: Campeonato Paulista (sub-17 e sub-20); Copa do Brasil (sub-17 e sub-20); Supercopa do Brasil (sub-17), Dois mundiais de clubes (sub-17). Por outro lado, pela seleção brasileira, em 2019, conquistou a Copa do Mundo da FIFA sub-17 e foi escolhido o melhor jogador do torneio.

Chegada ao profissional

No dia 28 de novembro de 2019, embora a pouca idade, o Raio estreou como profissional na derrota, por 1 x 0, diante do Fluminense. Em seguida, no dia 5 de dezembro, contra o Goiás, marcou dois gols e deu uma assistência na vitória, por 5 x 1. Com isso, atingiu a marca de ser o segundo jogador mais jovem da história do clube a marcar um gol como profissional. Na época, Veron tinha 17 anos. Já o primeiro colocado, Juliano, marcou o seu gol com apenas 16 anos.

Em comparação com Gabriel Jesus, a última grande revelação do Palmeiras, o número de gols de Gabriel Veron é superior. Em 31 jogos como profissional, Jesus tinha marcado apenas sete vezes. Já Veron, com as mesmas 31 partidas, fez dez gols. Do mesmo modo, ao ser comparado com Vinícius Junior, considerado por muitos como a principal revelação do futebol brasileiro dos últimos anos, o palmeirense também possui uma certa vantagem.

Apesar de não ter participado de muitos jogos, Veron fez parte de um dos times mais vencedores da história do Palmeiras. Na temporada passada, conquistou a tríplice coroa: Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Libertadores.

O que acontece com Gabriel Veron?

Mesmo com o início muito promissor, a joia palmeirense enfrenta algumas dificuldades que prejudicam sua afirmação no futebol profissional. Uma lesão muscular no final do ano passado tirou o atacante até o início de 2021, quando passou por um processo para agilizar a sua volta e, assim, disputar as finais da Recopa e Supercopa. Porém, logo que retornou, teve outra lesão na coxa que o impediu de jogar mais uma vez.

Tendo em vista esse problema, o núcleo de saúde o Palmeiras optou por fazer uma preparação especial para que o atleta finalmente se livre dos problemas musculares e jogue com uma frequência maior. No jogo contra a Universidad Católica, pela Libertadores, o técnico Abel Ferreira relacionou o jovem para o jogo, depois de tanto tempo de fora.

Gabriel Veron tem tudo para dar a volta por cima, desde que tenha uma sequência de jogos. O mais provável é que dê muito certo e renda bons frutos ao Verdão, correspondendo à expectativa que foi imposta sobre ele no início da carreira. Além do mais, passa a ser mais uma cria da base a comandar o time profissional, assim como, Danilo, Patrick de Paula e Gabriel Menino. O atleta precisa dessa comprovação, para que justifique o motivo de ser um dos jogadores mais valiosos do país.

Foto destaque: Reprodução/ Cesar Greco/ Palmeiras

Breno Araujo

Cyber


Related Post