Guilherme Costa (Reprodução)

Nesta terça-feira (27), o nadador brasileiro, Guilherme Costa, se classificou para a final dos 800 metros masculinos dos Jogos de Tóquio de 2020. Ademais, o tempo foi de 7:46.09, o quinto melhor das eliminatórias da prova. Por fim, o resultado que o Cachorrão conseguiu foi o novo recorde sul-americano e agora vai lutar por uma medalha olímpica.

O brasileiro foi para a final confiante e com uma boa largada ficou entre os três primeiros. Porém, perdeu rendimento ao longo da prova. Ademais, Guilherme Costa disputou sua quarta final de natação nas Olimpíadas de Tóquio 2020.

Advertisement

Cachorrão como é conhecido, ficou em último nos 800m livre. Além disso,  ficou em último nos 800m livre, ao marcar o tempo de 7min53seg31, uma piora de quase sete segundos em relação ao tempo que ele fez na semifinal.

O ouro ficou com o americano Robert Finke, com 7min41seg87, a prata para o italiano o Gregorio Paltrinieri, que fez 7min42seg11, e o bronze foi para o ucraniano Mykhailo Romanchuk, marcou 7min42seg33.

Entrevista de Guilherme

Após a final, disse em reportagem ao canal da UOL:

“Não foi uma prova boa. Eu tentei fazer exatamente como nas eliminatórias, principalmente nos primeiros 400m, que eu passei muito bem. E a ideia era voltar melhor do que eu voltei na eliminatória, porque eu consegui controlar um pouco na eliminatória. Realmente eu não sei o que aconteceu hoje. Senti cansado desde o início. Tentei até o final, mas realmente não encaixou”.

“Eu tentei passar igual, mas nos 200m eu já estava me sentindo muito inchado, muito cansado, não consegui ir além disso. Eu tenho preferência de nadar à tarde. Mas em uma Olimpíada isso não pode ser levado em consideração porque é uma final olímpica. Antes da prova eu estava me sentindo bem, disposto, eu estava no clima da final, mas eu realmente não sei o que aconteceu”.

Foto Destaque: Reprodução

mm

Bet 7


Related Post