Homenagem às mulheres do jornalismo esportivo

Enfim, chegou mais um Dia Internacional da Mulher. Um dia no qual valorizamos muito, pois o que seria de todos sem essas guerreiras? Porém, devo-lhes dizer que todos os dias, todas as semanas e todos os anos são delas. Através de minha mãe, avó, tia e amigas, sou essa pessoa que sou hoje (não querendo ser convencido, né). Porém, agradeço muito pela paciência com que elas tiveram e têm comigo. E sabe o que é mais legal? É ver cada vez mais as mulheres crescendo em todos as áreas de atuação, especialmente no jornalismo esportivo.

A minha paixão pelo esporte é grande. O futebol é aquele que nos alegra em todos os momentos (quando nosso time ganha, claro). Contudo, nessa pandemia, vem sendo mais importante ainda, haja visto os estresses que todos estão passando. E como a gente tenta passar o tempo? Bom, eu ligo a minha televisão e procuro assistir programas esportivos.

Advertisement

RENATA FAN

O meu programa favorito é o Jogo Aberto, da Band. Nele, há uma mistura de informação e entretenimento ao mesmo tempo. E qual minha opinião sobre isso? Ah, eu gosto muito. Dou muitas risadas com as brincadeiras do Ronaldo e de todos. Todavia, a Renata Fan é a atração principal. Ela tem um currículo invejável. Formada em direito e eleita Miss Universo antes de ser jornalista, Renata da um show nos seus comentários. Inteligente, comenta com muita naturalidade e sabe muito bem separar o lado torcedor do lado profissional. Amo quando ela comenta do Palmeiras. Será que ela não torce para o Verdão e não quer admitir? Até que seria legal, não?

OUTROS EXEMPLOS

Ademais, posso citar outros exemplos. No SporTV, tem a Ana Thais Mattos. Meu, quando eu assisto um jogo e vejo a Ana comentando, fico feliz. O jeito que ela fala de tática é diferente, sabe? Assim, às vezes fico com a cabeça toda “bugada” quando escuto “ah, o jogador irá flutuar em campo com essa formação“. Ou “o time com a bola joga no esquema x e sem a bola no esquema y”. É difícil muitas vezes você entender sobre esquema tático, entretanto, a Ana entende e muito. Seria muito pedir para ser comentarista de todos os jogos do meu Verdão?

Temos outros ótimos nomes no meio esportivo. Na Globo, tem a Bárbara Coelho. Ela apresenta o Esporte Espetacular e também mostra sua grande capacidade de apresentar um programa interessante. Na antiga Fox Sports (agora junto com a ESPN), cito a Lívia Nepomuceno e a Nadine Bastos. Ou seja, nota-se que cada vez mais o espaço para as mulheres estão crescendo. E que continue assim, né? Ainda poderia citar outros nomes, mas só quero reforçar o quanto o machismo não tem mais espaço em nada. E, ao longo do tempo, eu desejo conseguir  trabalhar com alguma dessas perfeitas jornalistas esportivas, quero ganhar muito conhecimento ao lado delas.

Foto destaque: Reprodução/Twitter/Jogo Aberto

mm
Atualmente, estou no 6º semestre de jornalismo pela Universidade Nove de Julho. Tenho vontade de trabalhar com jornalismo esportivo, entretanto, não descarto abrir portas para outros caminhos. Ganhei um prêmio de melhor trabalho jornalístico no 5 semestre, onde meu grupo e eu produzimos um site. Estou em busca de encontrar oportunidades no mercado de trabalho.

1xBet


Related Post