A expectativa é que mais 25 equipes se juntem ao BFA de League of Legends se juntem na 2ª edição do campeonato para desbravar o novo cenário.

A Liga Brasileira de Futebol Americano (BFA) lançou em maio a categoria de e-sports. Nesta competição, seis equipes devem representar as cinco regiões do Brasil. O torneio começa dia 3 de julho, e terá transmissão pela Twitch.

Advertisement

Em entrevista ao FNV Sports, o DOE da BFA, Lucas Midaglia, conta que a ideia de um torneio de e-sports partiu dos diretores de Recife Mariners, Timbó Rex e Cuiabá Arsenal, e recebeu apoio da organização.

O torneio foi pensado pela capacidade de organização e gestão da Liga. Nós [a Liga] já temos parceria com a Embaixada dos EUA e havíamos executado o campeonato de Madden no início de 2021. Além disso, o LoL é a nossa segunda modalidade no e-sports“, conta Lucas.

O DO do Timbó Rex, Ian Bittencourt, ressalta que o trabalho em equipe durante a pandemia ajuda a manter os atletas engajados.

Todas as equipes de esportes tradicionais tiveram grande perda financeira na pandemia, mas o impacto foi mais forte nas equipes amadoras. Porém, o T-Rex e a diretoria trabalham em tempo integral para aliviar os danos que teríamos sofrido neste período“, destaca Ian.

Por outro lado, o general manager do Recife Mariners, Roberto Lemos, destaca a importância de criar uma comunidade sólida no e-sports.

“É uma via de mão dupla, porque as modalidades estão em ascensão. Elas vão se comunicar entre si e criar uma comunidade sólida. Porém não podemos dispersar a atenção do público e dos fãs”, pondera o general manager.

Além disso, a Liga debate a ideia de haver uma 2ª edição do torneio. No qual, 25 equipes mostraram interesse em participar. Portanto, trabalha-se com a ideia de criação de um calendário para cada modalidade.

BFA e League of Legends: um esporte de nicho

O futebol americano e o League of Legends são considerados esportes de nicho. Segundo Tohmatsu, a relação destes esportes com o público depende do meio o qual este vai ser transmitido. Ademais, alguns destes torneios costumam ser transmitidos por meio da web por quem tem mais proximidade. Deste modo, cabe à eles também o papel de intermediador da informação.

Hoje, o que falta no cenário dos esportes é uma organização e uma base de conhecimento. Porque no cenário profissional e amador são muito ‘nichados’. É um trabalho a longo prazo que precisa ser feito. Pois precisa trazer resultados positivos para as equipes e atletas“, pondera Roberto Lemos.

Por outro lado, Ian afirma que “podemos ter pequenas equipes de futebol americano se tornando referência no e-sports”. Pois, estas atividades esportivas desenvolvem e treinam habilidades físicas ou mentais a partir do uso da tecnologia.

Além disso, Larissa Jensen destaca que o surgimento dos games torna a prática ainda mais popular e atrai jovens de todo mundo. Porém os times de futebol americano vêem isto como uma oportunidade de trabalhar em grupo.

“O grande diferencial da modalidade e do futebol americano é o trabalho em grupo. Já temos cinco ótimas peças”. Afirma Roberto.

Futebol americano no pós pandemia

A cibercultura presente nos jogos e na comunidade online tornou-se presente e transformou os limites a certas informações. Sendo assim, a criação de novos métodos de registro passou a direcionar novas tendências sobre o tratamento. Além da memória e transmissão de informações.

Por conta do isolamento social e da inatividade, nossos sentiram a queda na visibilidade de suas marcas. Pois eles, assim como o futebol americano, precisam da visibilidade para obter algum retorno“, disse o gerente de e-sports do Cuiabá Arsenal, Alex Alves.

O gerente geral do Recife Mariners, Roberto Lemos, completa:

Querendo ou não, a mesma marca alcança um público diferente. Isso traz a possibilidade de evoluir junto nas modalidades que ingressamos.”

Por outro lado, o Timbó Rex pretende expandir suas lineups para o Free Fire. Enquanto o Mariners e o Cuiabá Arsenal almejam alcançar o CS:GO.

BFA: Apoia-se

Conheça e apoie os trabalhos dos participantes:

  • Organizador: Liga Brasileira de Futebol Americano (@ligabfaoficial)
  • Norte: Remo e-Sports (@clubedoremo_esports)
  • Nordeste: Carrancas (@carrancasfa) e Recife Mariners (@recifemariners)
  • Centro Oeste: Cuiabá Arsenal (@cuiabaarsenal)
  • Sudeste: Mooca Destroyers (@moocadestroyers)
  • Sul: Timbó Rex (@rex4life)

Isabella Brito
Estudante de Jornalismo pelo Centro Universitário Alves Faria. 7º período. Relação peculiar com esporte e Jornalismo Esportivo, GTA Online nas horas livres, iniciante no Futebol Americano e apaixonada por fotografia esportiva.

Cyber


Related Post