Michael

Nesta semana, o Flamengo anunciou a saída do atacante Michael para o Al-Hilal por cerca de 45,7 milhões de reais. Entretanto, o jogador teve que passar por muitas coisas para poder chegar até aqui superando diversos obstáculos por sua frente.

A infância de Michael

Advertisement
Arquivo pessoal

Vindo de família humilde e pobre, o atleta  começou a jogar bola aos seus 7 anos de idade, no trabalho do seu pai onde ele o levava todos os dias. Assim, seus pais contavam que o jogador não gostava de estudar e fazia de tudo para matar as aulas. “Um dia me ligaram falando que o Michael estava passando mal e eu fui buscá-lo. Quando chegamos no portão ele parou de chorar” disse o pai do atual atleta.

Sendo assim, o pai dele nunca imaginou que seu amor pelo futebol chegaria tão longe assim. “Nunca imaginei que chegaria onde está hoje. Ele fugia da escola para jogar bola. Em Poxoréu, estudou em todas as escolas por conta da indisciplina, tudo por conta de bola. Ele ficava atrapalhando a aula para a professora mandar ele para fora, porque a vida dele era lá fora, não era lá dentro”. Portanto, o jogador seguiu com o seu sonho na cabeça durante a vida inteira.

Reviravolta na vida de Michael

Michael revela passado com mundo das drogas e do tráfico — Foto: Rosiron Rodrigues / Goiás E.C.

Foto: Rosiron Rodrigues / Goiás E.C.

Entretanto, por influência dos amigos, Michael aos 14 anos entrou para o mundo das drogas. Usou cocaína e maconha, virou traficante e foi alvo de tentativa de morte seis vezes. Assim, agora as suas antigas traquinagens na infância agora davam espaço a grandes preocupações.

Foi nessa época em que Mirian (segunda esposa de seu pai) integrou a família. Sendo assim, seu pai acha que pela liberdade que deu ao filho depois de se casar pode ter influenciado no acesso de Michael às drogas. “Os próprios primos dele falaram uma vez: ‘olha, ele está na boca de fumo’. Aí eu corri atrás e ele pulou até um telhado para eu não ver ele. Ele tinha muito medo”. Lembra seu pai.

Dessa forma, mesmo usando drogas, Michael continuava sendo um bom filho, dizia o seu pai. “Eu tive câncer e ele me ajudava a lavar louça, a cuidar da casa. É o que mais me ajudava. Toda vida foi um bom filho, apaixonado pelo pai, tanto que ele tem tatuado no braço bem grande o nome do pai dele”.

A mudança na vida de Michael

Michael marcou 23 gols com a camisa do Flamengo

Foto: Instagram/Michael

Portanto, aos 19 anos, Michael recebeu a notícia de que o seu amigo Mãozinha tinha sido assassinado. Sendo assim, o crime era um acerto de contas do tráfico de drogas, e então o atleta sabia que o seu destino poderia ser o mesmo.

Dessa forma, Michael decidiu fugir, e novamente recebeu abrigo do primo Jefferson Delgado e da tia Ellen Cristina. Sendo assim, quando ele tinha 15 anos e também precisou fugir por roubos e associação ao tráfico foram eles quem o receberam em Goiás. Crimes esses que nem o pai demorou para descobrir. “Eu sempre ouvia que a família era à última a saber [quando um filho faz coisas erradas]. Foi assim que eu vi que isso era verdade.

Sendo assim, Michael decidiu ir para a igreja para pedir para Deus uma oportunidade, para ele poder mudar a sua vida. E então, o jogador deixou o alcoolismo e as drogas e começou a focar na sua carreira.

A oportunidade

Goianésia notifica Flamengo para que não haja repasse dos 5% de Michael ao Goiás - Flamengo | Coluna do Fla

Foto: Reprodução/Coluna do Fla

Desse modo, na época, o atleta jogava no terrão após ser recusado quatro vezes pelo Goiás e uma vez pelo Vila Nova. Assim, o jogador ganhava R$ 30,00 por jogo dentro do terrão e era disso que ele se sustentava. Portanto, sua vida começa a mudar quando o jogador recebe a oportunidade de jogar pelo Goianésia que apresentou um projeto estadual muito bom para o jovem. Dessa forma, apesar de não receber nadaMichael não pensou duas vezes e aceitou a oportunidade.

Assim, conforme o atleta passou a se destacar em treinos e nos jogos, os goianos começaram a pagá-lo com um salário de menos de dois mil reais. Entretanto, o jogador ainda tinha uma certa desconfiança dentro do clube, foi chamado de pedaleiro por parte dos dirigentes da equipe.  — Falavam: “Aquele peladeiro vai ser igual estilingue, ir e voltar”. E hoje estou aqui. Estou tendo a oportunidade de mostrar que tudo é possível. Todos podem ter chance na vida, basta quererem — disse Michael, em entrevista à Goiás TV, em 2019.

Apesar de sua equipe ter sido rebaixada para a segunda divisão, o jogador foi eleito o destaque do Campeonato Goiano 2017. Isso fez com que o jogador chamasse a atenção de diversos clubes do estado. Portanto, no dia 13 de abril de 2017 o Goiás anunciava a contratação de Michael.

A realização de um sonho e inicio de um sucesso

Sem pagar o Goianésia por Michael, Goiás está proibido de registrar jogadores

Sendo assim, em suas duas primeiras temporadas, o atleta acabou não sendo muito utilizado na equipe principal e viu a equipe subir para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Entretanto, no ano de 2019, Michael se tornou o maior destaque e melhor jogador do Goiás no Brasileirão. Dessa forma, em 35 jogos, o atacante marcou nove gols e deu nove assistências, fora todas as suas participações em gols. Assim, nesse ano, o jogador foi eleito a revelação do Campeonato Brasileiro além de estar na seleção do Campeonato.

Assim, isso fez com que o jogador atraísse o interesse de vários clubes do Brasil. Dessa forma, no dia 20 de janeiro de 2020, o Flamengo anunciou a contratação de Michael por 7,5 milhões de euros ( cerca de 34,5 milhões de reais) por 80% dos direitos do jogador. – Se a gente sonha, se a gente quer e se a gente trabalha, a gente vai conquistar. Se a gente semear coisas boas, a gente vai colher coisas boas. Então, dizer que estamos juntos e, se depender de mim, só vai ter progresso – disse Michael, em entrevista para a “FlaTV”.

Novos obstáculos

Revelação do Brasileirão, Michael é anunciado como reforço do Flamengo | LANCE!

Foto: Reprodução/Flamengo

Após chegar ao Flamengo, o jogador chegou ao ápice de sua carreira, bom, era o que parecia.

No Flamengo, ele também viveu outra situação complicada. Em entrevista ao “Canal Barbaridade“, revelou pensamentos suicidas ainda na época em que Jorge Jesus comandava o Flamengo em 2020.

— Eu tive depressão no ano passado, sofri muito com isso. Na época, eu estava no hotel e quis me suicidar. Me veio pensamentos ruins e eu queria saber como era me jogar do prédio. Então, eu gritei por socorro, pela minha mulher, pelo Doutor Tanure, Diego Ribas, Diego Alves, Filipe Luís, o Rafinha, o Marcos Braz também. Eles me fizeram ser querido, ser abraçado. Eles tiveram um cuidado comigo, que ninguém antes tinha feito — contou Michael.

Dessa forma, o jogador terminou a temporada 2020 sendo alvo de ameaças e críticas pelo seu mal desempenho durante o jogos do Flamengo.

A reerguida

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Após a saída de Rogério Ceni, o Flamengo anunciou a contratação de Renato Gaúcho para o cargo de novo técnico. Assim, o treinador começou a dar oportunidades para o jogador, reanimou o time do MengãoMichael começava a recuperar o seu futebol se tornando o destaque do Flamengo na temporada.

Portanto, em 35 jogos no Campeonato Brasileiro, o jogador marcou 14 gols e deu quatro assistências. Dessa forma, o jogador superou a depressão e recuperou o seu bom futebol, além de ter ficado em segundo no Brasileirão e ter sido finalista da Libertadores com o Flamengo.

A oferta da carreira

Após Michael, Al Hilal pode atravessar Flamengo e fechar com atacante

Foto: Reprodução/Al-Hilal

Na temporada seguinte, Michael começou a receber sondagens e especulações do futebol árabe. Assim, o Al-Hilal mandou uma proposta pro jogador, que já aceitou a proposta e é o novo jogador da equipe da arábia saudita.

Estima-se que o Al-Hilal desembolsará 2 milhões e 500 mil dólares por temporada. Na cotação atual, tal quantia representa 13 milhões e 580 mil reais. Ou seja, o ex-atacante do Flamengo receberá 1 milhão e 130 mil todos os meses.

Portanto, essa proposta mudará a vida do jogador que superou todos os obstáculos para hoje se tornar uma referência. Assim, hoje Michael se torna uma inspiração para muitos jovens que buscam sair das dificuldades e mudarem suas vidas.

Foto Destaque: Divulgação/Flamengo

Matheus Alves
Sou de São Paulo e escolhi o jornalismo pois sou apaixonado por futebol e meu sonho é trabalhar com esse esporte, quero ser apresentador ou repórter cobrindo os melhores times e campeonatos do mundo, tenho como inspiração o Craque Neto do programa Os Donos da Bola e da Rádio Bandeirantes.

Related Post