São Paulo

À princípio, a atual situação que o São Paulo FC vive nos últimos tempos, é vergonhosa para a história do clube. Vale ressaltar, que em um passado  não muito distante, éramos o time da gestão diferente que sempre disputava títulos. Só basta lembrar, os anos 80 que praticamente chegava a uma final por ano, anos 90 que criou nossa identidade (na minha opinião) com aquele saudoso time e 2000, ano de muitas glórias também.

É muito triste esse ciclo que o clube vive, principalmente se lembrarmos a sua história. Tenho a sensação, que o São Paulo não soube se atualizar e acabou vivendo em uma soberba de grandiosidade. Temos a sorte, que nos períodos mais complicados do time, não caímos para uma segunda divisão, como muitos de nossos rivais. Eu poderia citar diversos culpados, como jogadores, gestões que ali passaram(diretores, conselheiros e falta de planejamento técnico) e a torcida que não é nada fácil.

Advertisement

Por que ir contra a queda do Crespo no São Paulo?

Quem defende a queda no Crespo não entende nada de futebol ou não acompanhou o São Paulo nos últimos dez anos. Tendo em vista, que não percebeu o ciclo vicioso que vivemos, no qual contratamos um técnico que inicia com um bom trabalho, só que começa a errar e pedem a cabeça dele, que acaba caindo e chegando um novo nome seguindo a mesma história.

Só para se ter uma ideia, desde 2010 já passaram em torno de 21 técnicos no tricolor. Sendo somente oito técnicos que tiveram um aproveitamento maior que 50%, entre eles os melhores foram: Ricardo Gomes (59%), Carpegiani (65,2%), Ney Franco (57,8%), Muricy Ramalho (59,9%).

Podemos até questionar esse aproveitamento, para sabermos quem de fato foi o melhor. Na minha opinião, foi o Muricy, mas qual será a parcela de culpa dos outros? Essa é uma pergunta que não temos resposta, por conta deste espírito de fracasso em que vivemos.

Essa teoria de que mudar técnico quando o time não está indo bem, é a maior furada do nosso futebol. Até porque, mudar é trocar uma filosofia de trabalho, que em muitos casos é diferente de seus antecessores, não criando um estilo e causando estrago a médio prazo. Não podemos normalizar, um clube, que em dez anos, trocou 21 vezes de técnico.

Onde está o erro?

Preferir criticar e pedir a mudança de um técnico, é um erro grave, pois não é só ele que tem a culpa nesta história. Já que, não tivemos melhorias estruturais e contrações em suma maioria fracassadas. No elenco atual, existem jogadores que estão a mais de oito anos no clube e bastante acomodados. Assim como, esses atletas que estão a bastante tempo ali, participaram de panelinhas que derrubaram técnicos e temporadas pífias do tricolor.

Não podemos mais ter jogadores que representam o fracasso que o time teve. O São Paulo necessita de uma limpeza de elenco, o torcedor e o clube em um sentido figurativo, não aguenta mais ver em campo o Pablo, Vitor Bueno, Bruno Alves, Igor Vinicius, Reinaldo e muitos outros nomes. Esses atletas já acabaram com o seu ciclo no clube, sua saída será importante para ele e para o time, mudanças são necessárias. 

Essa minha análise, é feita por um jornalista que é também um torcedor do clube que não aguenta mais essas vergonhas que o clube vem passando. Espero que a atual gestão do São Paulo Futebol Clube, tenha noção disso. Eu acredito que ela tenha, principalmente do que tenho visto nos bastidores e nas defesas feitas pela diretoria em favor do Crespo, que ao meu ver pode trazer a vida o time multicampeão com um planejamento a médio prazo. Caso o contrário, ter certeza, se ele cair, seguiremos neste ciclo vicioso do fracasso.

Foto Destaque:  Lance!

Fernando Polacchini
Estudante do último ano de jornalismo na Universidade Presbiteriana Mackenzie, tem experiência profissional nas áreas de assessoria de imprensa e redação, com maior foco nos temas de política e esportes. Atua como apresenta no programa Tricolor Além das 4 Linhas e redator do FNV Sports.

Related Post