canadenses

Os canadenses vêm se destacando nos Jogos Olímpicos de Tóquio pelo bom desempenho em diversos esportes. Dessa maneira, vale destacar o sucesso das nadadoras. Já que elas, atualmente, lideram as medalhas do país na competição. Até o momento, elas subiram no pódio quatro vezes na competição. Portanto, confira agora quem são as medalhistas e como foram suas conquistas:

Primeira das medalhas canadenses – prata nos 4x100m livre

No dia 25 de julho, o Canadá conquistou sua primeira medalha nas Olimpíadas de Tóquio.  Assim, as nadadoras canadenses do 4x100m livre entraram para a história e ficaram com a prata na prova. As atletas conseguiram superar as nadadoras dos Estados Unidos, que ficaram na 3ª colocação. No entanto,  chegaram depois das australianas, que foram as campeãs da prova.

Advertisement

A equipe de revezamento canadense surpreendeu, não só pelo resultado, mas também pela pouca idade das nadadoras. A atleta mais velha que disputou a prova nasceu no ano 2000, o que estava gerando certa desconfiança nos torcedores, por conta da falta de experiência. Entretanto, as jovens promessas não sentiram a pressão e mostraram a sua força para todo o mundo.

A equipe foi formada por quatro nadadoras: Kayla Sanchez, Margaret Mac Neil, Rebecca Smith e Penny Oleksiak. Dessa forma, as representantes do Canadá fecharam a prova com muita emoção, o confronto foi decidido na batida de mão. Com um tempo de 3:32.78, as nadadoras canadenses chegaram menos de um segundo antes que as norte-americanas, garantindo a medalha de prata.

Foto: Reprodução/The Canadian Press

Margareth Mac Neil – ouro nos 100m borboleta

Um dia após a medalha de prata nos 4x100m livre, Margareth Mac Neil voltou ao pódio. Contudo, dessa vez ela estava no degrau mais alto. Logo em sua primeira participação olímpica, a jovem de 21 anos conquistou o ouro nos 100m borboleta.

Mac Neil nasceu na China, mas logo após foi adotada por sua família canadense, de Ontario. Assim, cresceu na América do Norte e desde pequena tem contato com o mundo esportivo, tanto que decidiu seguir como atleta profissional.

A própria diz que em 2008, durante as Olimpíadas de Pequim, começou a levar a natação a sério e estava decidida a chegar ao nível olímpico. Então, treze anos depois, estreou nos Jogos de Tóquio e já foi campeã.

A conquista foi extremamente importante para o Canadá. Pois Margareth Mac Neil conquistou a primeira medalha de ouro do país na competição. E também, subiu no pódio pela segunda vez. Dessa maneira, são duas medalhas em duas provas disputadas.

Foto: Reprodução/Getty Images

Penny Oleksiak – bronze canadense nos 200m livre

Com apenas 21 anos, Penny Oleksiak é uma das grandes estrelas da delegação canadense. Pois com duas participações em Jogos Olímpicos, já coleciona seis medalhas na competição, e pode aumentar esse número. Além da prata nos 4x100m livre, a atleta faturou o bronze nos 200m livre.

Depois de uma participação memorável nas Olimpíadas do Rio, em 2016, a jovem chega para esse edição com mais experiência. Dessa maneira, é esperado que a canadense possa superar o seu bom desempenho e conquiste pódios em novas provas. A exemplo disso, Oleksiak assegurou a medalha de bronze nos 200m livre, feito que ela não tinha atingido nos últimos Jogos.

Contudo, nem todos os resultados são positivos. Nos 100m livre, uma das provas mais nobres da natação, a canadense chegou na 4ª colocação, menos de um décimo de segundo atrás da 3ª colocada. O que chama atenção, é que Oleksiak sagrou-se campeã olímpica dessa prova no Rio de Janeiro, em 2016. Apesar desse resultado controverso, nada apaga a história que a jovem nadadora já escreveu, e tem tudo para continuar escrevendo nas piscinas olímpicas.

Foto: Reprodução/The Canadian Press

Foto destaque: Divulgação/The Canadian Press

mm

Bet 7


Related Post