NEWCASTLE, UM CLUBE RICO. E AGORA? (Foto:Divulgação/LEE SMITH/Action Images via Reuters/extra.globo.com)

Sem dúvida, a Europa entrou em ebulição na última semana com o anúncio da venda do tradicionalíssimo Newcastle United Football Club. De início, cabe relembrar que o clube foi adquirido por um fundo de investimento árabe, o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita (PIS), cuja liderança maior é o príncipe herdeiro saudita Mohammed Bin Salman.

Mediante esta operação, crê-se que se está diante, hoje, do clube mais rico do mundo. Em contrapartida, há um volume enorme de críticas vindas de órgãos humanitários contra o próprio Newcastle e à Premier League. Os sauditas são acusados por atentar contra os direitos humanos.

Advertisement

Então, de acordo com as entidades que defendem os Direitos Humanos, a venda não deveria ter sido aprovada, pois as marcas Premier League e Newcastle trariam popularidade a um país com fama de praticar atrocidades em prol de seus conceitos. Entretanto, como nosso espaço aborda esporte, a ele vamos ficar restritos.

Feito o parênteses, no Norte da Inglaterra, o pessoal parece estar pensando no resultado futebolístico que a transação poderá trazer. A expectativa está bem intensa. Estão ligando o dinheiro árabe ao sucesso em campo.

NEWCASTLE VAI SER CAMPEÃO?

Contudo, é necessário destacar que aporte financeiro não é tradução imediata de vitórias. Basta lembrar o PSG. Todo ano, há injeção de cifras altas no clube francês, mas que não viabilizam o título da Champions League, seu maior objetivo. Ocorre que lá pelas bandas de Paris, a turma não conhece muito sobre gestão esportiva.

Só para exemplificar, busquemos na memória os episódios de discórdia pública entre Neymar e Cavani, quando da chegada do brasileiro na França. Uma clara demonstração de como não se deve tratar rusgas criadas pelos atletas. Sem dúvida alguma, um vestiário desgovernado compromete o desempenho em campo.

É em relação a este aspecto que a torcida do The Magpies precisa ficar atenta. Como se dará a formação do time ? Qual o formato para dirigir o clube ? E os perfis dos executivos que receberão a incumbência de conduzir os destinos do Newcastle ?

Portanto, avisem os novos donos do Newcastle de que são necessárias pessoas que saibam liderar grupos. Profissionais qualificados, capazes de entender o perfil dos jogadores e conseguir domar egos.

Ainda, entendemos adequado que se leve para St. James’ Park, antes de tudo, bons entendedores de scout, análise de desempenho e de mercado. Ou seja, priorizar, sim, a contratação de quem consiga definir como o time deve jogar. Também, como casar características de jogadores que somadas formarão um “onze” competitivo, a ponto de conquistar campeonatos.

Desta forma, construirão uma equipe sólida. Um trabalho com esse formato vai render muito mais frutos do que simplesmente entregar jogadores caros nas mãos do treinador, por melhores que possam ser. Em conclusão, o fato é que o Newcastle está com o bolso cheio. Vamos aguardar seus movimentos nas próximas janelas de transferência de jogadores. A ver.

Foto destaque: Divulgação/LEE SMITH/Action Images via Reuters/extra.globo.com

Fernando SantAnna

Cyber


Related Post