Skate Park japonês confirma favoritismo e classifica suas três atletas para a final. A skatista Misugu Okamoto teve a melhor nota da bateria.

Trazendo muitas expectativas consigo, o skate park estreou nesta terça-feira (03) em Tóquio 2020. Depois dos anfitriões se sagrarem campeões da modalidade street com Momiji Nishiya, foi à vez das donas da casa mostrar o potencial, desta vez na modalidade park. Assim, Misugu Okamoto, Kokona Hiraki e Yosozumi Sakura fizeram do Japão o único país a classificar todas as skatistas para a final da competição.

Conheça as atletas do Skate Park:

Sakura Yosozumi

Apesar de ter apenas 19 anos de idade, ela é a atleta mais experiente da equipe japonesa de skate park. Equipe essa que traz grande potencial de medalha para os donos da casa. Primeiramente, Sakura, chegou a Tóquio 2020 como segunda colocada do ranking mundial da modalidade. Já dentro da competição, Yosozumi, foi a segunda a entrar na pista dentro da 1ª bateria da disputa. Começou com seus aéreos por toda a pista, tendo uma volta limpa. Sua primeira nota foi de 42,50 pontos.

Advertisement

Com isso, para as outras duas tentativas, Sakura, conseguiu melhoras gradativas em suas notas. Assim, sua segunda nota foi de 45,93 pontos, e na última (terceira volta) conseguiu a marca de 45,98 pontos. Sakura teve segurança em todas as suas tentativas, o que levou sua nota a ser estabelecer bem na primeira bateria classificatória.

Kokona Hiraki

Kokona é a atleta mais jovem das olimpíadas. Com 12 anos, a skatista começou seu caminho em Tóquio 2020 surpreendendo. Na segunda bateria da competição, Kokona, foi a primeira competidora a colocar uma manobra de flip dentro da linha no park feminino. Então, a skatista completou sua volta sem erros, tirando 49,44 pontos na sua primeira tentativa.

Em sua segunda tentativa, Kokona, superou própria sua nota. Assim, completou mais uma vez sua linha com fluidez e fez 52,46 pontos, maior pontuação entre as skatista até aquele momento. Entretanto, última volta, a atleta teve um erro logo no início da linha, o que fez com que sua tentativa fosse descartada. O que não a atrapalhou, pois, apenas a melhor volta é considerada para a classificação até as finais.

Misugu Okamoto

Umas das mais cotadas para medalha, Misugu, foi a última a entrar na pista dentre as três skatistas japonesas. Conseguiu logo de início, em sua primeira volta, um 540, manobra inédita na competição. Com isso, Misugu, se colocou no topo da classificação geral da competição, com 54,31 pontos.

Entretanto, a japonesa de 15 anos, não administrou apenas suas linhas que estavam por vir. Ela continuou aumentando suas notas, tanto na segunda quanto na terceira volta. Assim, com novas e mais difíceis manobras, alcançou a maior nota geral da etapa classificatória. Então, Misugu se classificou em 1° com 58,21 pontos.

Panorama geral do skate park japonês nas classificatórias:

Com exceção da Sky Brown (2° lugar), competidora da Grã Bretanha, as skatistas japonês tiveram grande domínio do topo da tabela de classificação. Desse modo, apenas o Japão conseguiu classificar suas três representantes no park, com Misugu em 1° lugar, Kokona em 3° e, Sakura em 4° lugar. Vantagem que traz benefício nas finais, em que as melhores colocadas são as últimas a entrar na pista, podendo mensurar o quanto precisam pontuar.

Foto destaque: Reprodução/ Instagram Worldskatesb

Natan Alves

Related Post