Leandro Franco

Leandro Lourenço Franco, carinhosamente chamado Lê, nasceu em 10 de agosto de 1981, em Pouso Alegre, Minas Gerais. Canhoto, baixinho, habilidoso e inteligente, comandava o meio de campo das equipes por onde passou. Dessa maneira, chegou ao seu primeiro clube, a Inter de Limeira, onde vestiu por dois anos a camisa do Leão e teve ótima passagem pelo time do interior.

À vista disso, atuou por outros clubes de expressão de São Paulo e do Brasil, onde sempre obteve muito sucesso. Desse modo, pintou a oportunidade de ir jogar no Peru e ter experiências jamais vividas em sua carreira. Em entrevista exclusiva ao FNV Sports, Leandro Franco relembra sua trajetória no Peru. Essa entrevista é o tema da coluna Guerreiros de Cubillas.

Advertisement

Sport Boys

Seus primeiros passos em solo peruano foram no Sports Boys, clube tradicional e que já teve inúmeros brasileiros em seu plantel, na qual conquistou o primeiro Campeonato Peruano. Decerto, Leandro não decepcionou com a camisa dos Rosados e conseguiu mostrar à todos o seu bom futebol.

“Eu tive a felicidade de fazer muito sucesso com a camisa do Sport Boys, que é uma camisa emblemática, da cor rosa e que chama muita atenção no mundo”, comentou que ainda ressaltou importância e a paixão da torcida: “A torcida dos Rosados é muito apaixonada pelo clube e pelo futebol. Independente da posição da equipe na tabela, o estádio estava sempre lotado”.

Por fim, frisou também as dificuldades sofridas no clube:

“Eu quando cheguei lá, encontrei um clube cheio de dívidas, com alguns meses de salário atrasado. Embora toda a dificuldade, eu pude fazer muitos gols com essa camisa, despertando assim interesse do maior time do Peru, o Sporting Cristal”.

Sporting Cristal

Em virtude de um grande sucesso pelo Sport Boys, em 2012, Leandro foi contratado pelo Sporting Cristal, um dos clubes mais tradicionais do país. Sua passagem no time da capital não foi diferente, chegou como protagonista e ajudou a equipe a conquistar o título do Campeonato Peruano do mesmo ano.

“Eu sempre tive vontade de jogar em alguma equipe grande do país e quando fui contratado pelo Sporting Cristal já cheguei com um certo nome, devido à tudo que fiz pelo Sport Boys. Assim sendo, facilitou demais a chegada em um clube de tanta expressão”.

ressaltou também sobre o elenco encontrado no Cerveceros:

“O Sporting Cristal montou realmente uma máquina, fizemos uma campanha impecável no ano de 2012, fui peça fundamental nesse título. Fomos campeões peruanos com uma da melhores campanhas da história e sem duvida os torcedores celestes lembram até hoje”.

Além disso, conquistou prêmios individuais e coletivos com o Sporting Cristal: “Eu acho que o Sporting Cristal é um clube diferente lá dentro, pelas condições que dá, estrutura, torcida, pagamento em dia. É realmente uma máquina comparado ao outros clubes peruanos”, finalizou.

León de Huánuco

Sem dúvida, a passagem de Leandro no León foi discreta. Dessa maneira, encontrou no clube de Huánuco mais frustrações que alegrias.

No León de Huánuco eu considero uma passagem apagada. Decerto foi um desafio, pois é um time de interior, já estava com expectativas de voltar para o futebol brasileiro, tanto que tinha sondagens do Juventude para retornar, mas o lado financeiro falou mais alto, só que percebi que nem tudo é dinheiro. Sendo assim, me arrependo de ter optado por jogar no Léon e ter escolhido esse desafio. Além disso, sofri demais com a altitude, para um estrangeiro isso faz a diferença”.

De volta ao Brasil

Após brilhante trajetória em solo peruano, Leandro voltou ao Brasil com muita bagagem e experiências positivas. Dessa maneira, em 2014, despertou o interesse do Juventude, time de tradição no Rio Grande do Sul. Desse modo, disputou o Campeonato Gaúcho e a Série C do Campeonato Brasileiro. Entretanto, a precoce queda no Brasileirão e a eliminação nas quartas de final do Gauchão fizeram com que a passagem de no Juve terminasse sem nenhum título.

É hora de dizer adeus

Com uma carreira brilhante e realizado de ter chegado onde chegou, Lê percebe que era a hora de parar. Isso aconteceu em 2017, aos 36 anos, logo após realizar mais um sonho. Leandro chegou ao Pouso Alegre FC, time de sua cidade natal, que atualmente joga a 1ª divisão do Campeonato Mineiro.

“Eu encerrei a minha carreira realizando mais um sonho, parar jogando no time da minha cidade. Na época era a 3ª divisão do Mineiro, terceirinha, como falamos aqui. E Graças a Deus consegui realizar mais um sonho e fechar a minha carreira com chave de ouro”.

E hoje, por onde anda Lê?

Após se aposentar do futebol, Leandro virou sócio proprietário do Crossf12, uma empresa junto ao maior jogador da história do futsal, Falcão. Atualmente mora com sua esposa e filho em sua cidade natal. Em conclusão, nota-se a brilhante trajetória de Leandro no futebol, especialmente o peruano. Um jogador que em pouco tempo conseguiu títulos, mostrou aos clubes e torcedores seu valor como pessoa, carisma e bom futebol. enfrentou barreiras, dificuldades e mesmo assim foi um ídolo por onde passou. O futebol te agradece!

Foto destaque: Reprodução/ Arquivo Pessoal

Vinicius F. Cardoso on Email
mm
Me chamo Vinicius Fernandes Cardoso, tenho 26 anos e sou natural de São Paulo. Escolhi o jornalismo porque sou apaixonado por esporte, especialmente o futebol! Sempre atuei como atleta e vi nessa área uma oportunidade de continuar na carreira esportiva. Como criação de conteúdo na área jornalística, publico noticias, em sites, no Twitter e Linkedin. Meu objetivo como profissional é cumprir minhas metas e sonhos que tenho comigo. Sou uma pessoa que gosta de ajudar e ser ajudado, tenho facilidade em estabelecer conexões com pessoas e gosto de ser envolvido pelo desafio.

Related Post