Ricardo Gareca

Nesta semana no Guerreros de Cubillas vamos contar a história do técnico que revolucionou o futebol peruano. Além disso, tirou a seleção de uma fila de 36 anos sem ir a uma Copa do Mundo. De jogador artilheiro na Argentina e na colômbia á técnico multicampeão por clubes. Assim, vem fazendo um grande trabalho na Seleção Peruana não só dentro das quatro linhas.

Carreira como Jogador

Nascido e criado em Tapiales, província de Buenos Aires na Argentina, em 10 de fevereiro de 1958. Ricardo Alberto Gareca Nardi, foi um jogador de futebol na década de 80. Revelado pelo Boca Juniors em 1978, logo de início, foi emprestado para o Sarmiento em 1981. Logo se tornou um grande goleador e retornou ao Boca no mesmo ano. Em 1985 teve uma rápida passagem pelo River Plate, indo no mesmo ano para o América de Cali da Colômbia.

Advertisement

Conquistou o bicampeonato Colombiano (85 e 86) e foi vice artilheiro do competição em 86. Além disso, por três anos seguidos foi vice-campeão da Libertadores, sendo artilheiro em 1987 com 7 sete gols. Por fim, voltou para a argentina em 1989, para jogar pelo Velez Sarsfield aonde ficou até 1992. Logo depois, em 1993 foi para o Independiente aonde conquistou o Campeonato Argentino e a Supercopa Libertadores de 1994 e encerrou sua carreia como jogador com 208 gols marcados.

Carreira como técnico

Começou sua carreira de técnico na equipe do San Martin em 1995. No ano seguinte, foi para o Talleres aonde conquistou a copa CONMEBOL de 1998 e a Série B do Campeonato Argentino. Assim como, conquistou o Campeonato Peruano de 2008 pelo Universitário. Em 2009, retornou para a Argentina para treinar o Velez Sarsfield aonde ganhou o Campeonato Argentino (clausura) do mesmo ano. Por fim, em 2011 ficou em terceiro lugar na Libertadores. Ganhou novamente o Campeonato Argentino em 2011 (clausura), 2012 (Inicial), e a Super Final 2012-13 tornando se assim um dos principais técnicos na argentina.

Em 2014 teve uma rápida passagem pelo Palmeiras, que durou apenas 4 meses e disputou 13 partidas. Como resultado, teve apenas 33,3% de aproveitamento se tornando um dos piores técnicos do clube no século 21. Porém em 2015, Gareca teve uma virada em sua carreira. Assumiu a Seleção Peruana para a disputa da Copa América de 2015, no Chile. Dessa maneira, deu início a campanha nas eliminatórias da Copa do mundo de 2018 que viria a tirar a seleção de uma fila de 36 anos.

Copa américa 2015

Logo em sua estreia, conquistou um terceiro lugar na Copa América, o que foi um ótimo resultado para a imprensa peruana. A seleção vinha de outro terceiro lugar na Copa América de 2011. Ademais, tinha ficado em sétimo lugar com apenas 15 pontos em 16 jogos nas eliminatórias da Copa de 2014. Na competição de 2015 caiu no grupo do plantel brasileiro aonde se classificou em 2° lugar com uma vitória, uma derrota e um empate. Nas quartas de final ganhou da Bolívia de 3 x 1 e na Semifinal perdeu para os donos da casa o Chile por 2 x 1. Por fim no terceiro lugar ganhou do Paraguai por 2 x 0.

Eliminatórias da copa de 2018

Nas Eliminatórias da Copa do Mundo 2018 a Seleção Peruana vinha de uma longa fila sem se classificar para a competição, a última participação tinha sido em 1982. Com as duas boas campanhas na Copa América a expectativa estava muito alta com o bom futebol que a seleção vinha apresentando. Mas, o plantel peruano não teve um bom começo, acumulando várias derrotas e empates.

Contudo, na virada do segundo turno a Seleção Peruana conseguiu engatar uma ótima sequência de vitórias ficando 6 jogos sem perder. Entre esses jogos a notável partida foi a vitória em casa por 2 x 1 contra a tradicional Seleção Uruguaia. Por fim, na última rodada a Seleção Peruana precisava de derrota da Seleção Chilena, que jogava contra o Brasil, enquanto necessitava, de uma vitória ou empate para terminar em quinto lugar, e buscar a vaga na repescagem.

No final deu tudo certo, A Seleção Chilena perdeu para o Brasil por 3 x 0, enquanto o Peru empatou com a Colômbia em casa. Na repescagem o selecionado peruano enfrentou a Nova Zelândia, no primeiro jogo fora de casa segurou um 0 x 0, e no segundo, em casa não tomou conhecimento e ganhou de 2 x 0. Depois de 36 anos a Seleção Peruana estava de volta a uma Copa do Mundo, festa por todo o país, tendo como maiores responsáveis por essa classificação, o atacante Paolo Guerrero e o Técnico Ricardo Gareca.

Copa do mundo de 2018

Na Copa do Mundo da Rússia, a Seleção Peruana caiu no grupo C, junto com França, Dinamarca e Austrália. Na primeira rodada, enfrentou a Dinamarca e perdeu por 1 x 0. No segundo jogo pegou o plantel francês que depois viria a ser o campeão e perdeu de novo por 1 x 0. E na última partida, já eliminado, jogou contra a Austrália e encerrou sua campanha com uma vitória por 2 x 0, terminando como terceiro colocado no grupo.

Copa américa de 2019

Entretanto, essa campanha não abalou a seleção e seus adeptos, ao contrário em 2019 a seleção peruana voltou a fazer uma ótima campanha na Copa América. Na competição, caiu no grupo A, junto com Brasil, Venezuela e Bolívia, e terminou em terceiro lugar com 4 pontos, com uma vitória, um empate e uma derrota. Nas quartas de final, passou pelo Uruguai nos pênaltis, na semifinal ganhou por 3 x 0 da Seleção Chilena e na final perdeu para a Seleção Brasileira por 3 x 1.

Atualmente, a Seleção Peruana não vem de bons resultados pelas eliminatórias da Copa de 2022, em 4 jogos tem 3 derrotas e apenas 1 empate e está em nono lugar com apenas um ponto. Mas, toda a torcida confia no plantel peruano que tem hoje como seus principais jogadores, Trauco, Farfan e uns dos seus maiores ídolos da história de seu futebol, Paolo Guerrero e o Técnico Ricardo Gareca que está encaminhando para seu sexto ano como comandante da Seleção.

Foto destaque: Divulgação / Marty Melville/AFP 

Gilvan Alves
Desde pequeno eu amava assistir esportes, acordava de madrugada para ver as olimpíadas de 2008, não perdia um jogo do Manchester United de Cristiano Ronaldo e Ronney e sempre acompanhava os campeonatos nacionais e sempre tive o sentimento de transmitir a emoção do esporte seja por texto ou falado, já fiz parte do programa Timão universitário da web rádio coringão e Rádio UNG como comentárista e da mesma forma que eu me encantei pelo jornalismo esportivo quero passar a informação e a emoção do esporte para todas as pessoas que conseguir

Bet 7


Related Post