O dia em que Ronaldinho Gaúcho jogou pelo Barcelona de Guayaquil

A coluna Pela Linha do Equador vai te levar a mais um “rolê” aleatório do Bruxo, Ronaldinho Gaúcho. Dessa vez, a bruxaria aconteceu em Guayaquil, no Equador. Em janeiro de 2016, o R10 foi a principal atração do amistoso de pré-temporada entre Barcelona de Guayquil e Universidad de San Martín, do Peru.

A partida acabou em 4 x 3 para os mandantes. Ronaldinho, entretanto, não marcou, mas ajudou o “El Coloso de América” com uma assistência. Acima de tudo, foi uma noite memorável para mais de 41 mil pessoas no estádio Monumental Isidro Romero Carbo.

Advertisement

Noche Amarilla

Antes de tudo, é preciso explicar o que é a Noche Amarilla. A atração é o pontapé inicial do Barcelona para a temporada. O evento começou em 1994, com a apresentação do elenco. No ano seguinte, teve a apresentação da equipe e do uniforme no Centro De Arte León Febres-Cordero.

Desde 1996, a equipe decidiu que realizaria um amistoso de pré-temporada com a intenção de mostrar o uniforme para a temporada e os novos jogadores do clube. Desde 2016, com a participação de Ronaldinho Gaúcho, os Canarios convidam uma lenda do futebol para participar do amistoso. Logo após compareceram Diego Forlán, Kaká, Pirlo, Del Piero e Mascherano para o evento.

O convite à Ronaldinho Gaúcho

Ronaldinho tinha acabado de sair do Fluminense, mais precisamente em setembro de 2015 e estava sem clube. Ao mesmo tempo, o Barcelona estava disposto a ter uma estrela para a Noche Amarilla de 2016. O primeiro contato aconteceu em dezembro de 2015. Assis, seu irmão e empresário, revelou o convite para fazer parte do amistoso de pré-temporada: “A negociação está bem avançada, já coordenamos viagens, voos e tudo”, afirmou o empresário do Gaúcho.

Ao passo que a negociação continuou, os detalhes do contrato foram revelados. O pagamento seria de US$200 mil dólares por uma partida, além disso, algumas regalias. Dois veículos enquanto estava em Guayaquil (um para ele e outro para o pessoal de segurança), uma suíte presidencial em um hotel cinco estrelas e comida brasileira, assim como dar apenas duas coletivas de imprensa.

Recepção mais do que calorosa

Assim que chegou ao Equador, Ronaldinho Gaúcho foi ovacionado desde o aeroporto. Aos gritos de “Dinho, Dinho”, o Bruxo levou os torcedores à loucura. O clube entregou a camisa 91 do time (em menção ao aniversário do clube). O clima era de lua de mel entre o jogador e a torcida.

“Estou muito feliz de estar aqui com vocês. Não esperava tanto carinho das pessoas. Fiquei muito emocionado ontem. Todo carinho que me demonstraram aqui tirou o cansaço da viagem”, afirmou o R10, em entrevista coletiva, ainda no aeroporto.

No hotel, onde iria realizar uma ação para o clube, mais torcedores enlouquecidos querendo ver o ídolo mundial. Foi preciso reforçar a segurança, pois os do hotel não foram suficientes para conter a multidão.

O show de Ronaldinho Gaúcho

Chegado o dia, 29 de janeiro de 2016, primordialmente, o clube apresentou o uniforme. Em seguida, os contratados e, posteriormente, partiu para o jogo. Porém, um dos maiores da história do futebol estaria presente. Apresentado por último, Ronaldinho foi aplaudido em pé.

Após a apresentação, começou o show de Ronaldinho. Por 77 minutos os olhos dos equatorianos não piscaram. Com dribles desconcertantes, domínios de bola inacreditáveis e passes que só a bruxaria é capaz de explicar, Ronaldinho roubou a cena na Noche Amarilla. Nesse meio tempo, deu uma assistência para Damian Díaz marcar o segundo gol do time.

O sucesso não se restringiu aos gramados. O Barcelona arrecadou US$ 1.041.825 de dólares, quantia que ajudou no fluxo de caixa do time. Além disso, foi arrecadado US$ 400 mil com a venda de camisetas comemorativas do Gaúcho.

Posteriormente, a diretoria dos Canários chegou a oferecer uma extensão do contrato ao R10. Deram a opção de escolher a duração, se seria de seis meses ou um ano. Entretanto, Ronaldinho não aceitou a proposta. Em seguida, o Bruxo não jogou mais profissionalmente, confirmando a sua aposentadoria do futebol dois anos depois.

Foto destaque: Reprodução/Twitter

Jean Silas
Jornalista, amo futebol e escrever. Aqui no Fnv posso unir minhas duas paixões.

Related Post