O skate street estreia nas Olimpíadas no dia 25 de julho

Com apenas 13 anos de idade, a jovem Rayssa Leal, skatista de Imperatriz, no Maranhão, disputará as Olimpíadas de Tóquio no skate na modalidade street feminino. Antes de colocar as rodinhas nas pistas japonesas, a jovem treina junto com a seleção brasileira na Califórnia, Estados Unidos. Em um vídeo, a atleta, também conhecida como “Fadinha do skate”, diz que conta com a torcida dos brasileiros.

A skatista maranhense têm 13 anos e sete meses de idade. Com isso, se tornará a atleta mais jovem da história a disputar os jogos olímpicos. Antes, a mais jovem era Talita Rodrigues, da natação, que disputou os Jogos de Londres-1948. Na época, a nadadora estava com 13 anos e 347 dias. Vale ressaltar que as Olimpíadas começam no dia 23 de julho. Mas, no skate, Rayssa dá o start apenas dia 25 deste mês.

Advertisement

Assim, Rayssa e outros 11 skatistas brasileiros irão inaugurar a modalidade nos Jogos Olímpicos. A garota começou no esporte aos seis anos, por influência de um amigo de seu pai. De lá para cá, a atleta não parou mais. Surpreendentemente, ela conquistou em junho a medalha de bronze no Mundial de Skate Street, em Roma.  Competição, portanto, que lhe garantiu sua vaga para Tóquio. Pouco antes, aos 11 anos, foi vice-campeã mundial.

Na modalidade street, o Brasil tem outros confirmados. Sendo assim, estão no time feminino as skatistas Pâmela Rosa, 21 e Leticia Bufoni, 28. Por outro lado, a categoria masculina será representada por Kelvin Hoefler, 27, Felipe Gustavo, 30, e Giovanni Vianna, 20. Além disso, a Olimpíadas terá a estreia de outros esportes. Neste ano, a competição irá trazer disputas no beisebol/Softbol, caratê, escalada, e surfe.

Foto destaque: Reprodução/Rayssalealsk8

mm
Nasci no interior de São Paulo, mas atualmente moro em Londrina - PR. Estou cursando o 3° ano de jornalismo na UEL (Universidade Estadual de Londrina). Dentro do curso tenho muita afinidade com radiojornalismo e telejornalismo. Faço estágio na Rádio UEL e na TV UEL concomitante. Na faculdade, confesso que não tenho nada de experiência em relação ao jornalismo esportivo, mas me identifico muito com a área e estou tentando me inteirar mais sobre o meio que pretendo seguir futuramente. Tenho mais facilidade com esportes mais alternativos como skate (pois prático há uns anos), surf, vôlei de praia, escalada etc. Gosto de futebol, mas não tenho muita experiência na área. Mesmo assim, estou aberta a conhecer e acompanhar mais o esporte para produzir material.

Cyber


Related Post