F1 na Holanda

Acima de tudo, a história das corridas disputadas na pacata e belíssima cidade praiana de Zandvoort, na Holanda começa já na década de 1930, mais precisamente no dia 3 de junho de 1939. Em primeiro lugar, o Circuit Park Zandvoort e seu traçado que possuía na época 4.193 km de extensão. Sendo assim, a especificação se seguiu inalterada até o ano de 1972, foi inaugurado no dia 7 de agosto de 1948.

A história do circuito da Holanda

Contudo, apesar de ter recebido duas provas extra-campeonato em 1950 e 1951, a história de Zandvoort e do Grande Prêmio da Holanda na Fórmula 1 começou oficialmente apenas na temporada de 1952. Similarmente, a prova vencida pelo italiano Alberto Ascari e sua Ferrari 500, corrida essa em que o italiano estabeleceu dois recordes, além de ter liderado todas as 90 voltas da corrida holandesa, Ascari chegou a incrível marca de 7 vitórias seguidas, algo inédito para a época.

Advertisement

Desde então, a velocíssima pista de Zandvoort permaneceu na Fórmula 1 até a temporada de 1985. Entretanto, ficou de fora do calendário apenas nos anos de 1954, 1956, 1957 e 1972. Zandvoort, também foi palco de momentos memoráveis para a categoria, como por exemplo a primeira vitória da equipe BRM e de um piloto sueco conquistada através de Jo Bonnier em 1959.

Como resultado, a estreia de Jim Clark em uma corrida da Fórmula 1 em 1960, a primeira vitória de um piloto alemão conquistada por Wolfgang von Trips em 1961, a primeira vitória de Graham Hill em 1962, o primeiro triunfo do lendário motor Ford Cosworth DFV V8 conquistado através da Lotus de Jim Clark em 1967, a primeira vitória da equipe Matra em 1968.

Outras curiosidades de Zandvoort (Holanda)

Além disso, a primeira vitória de James Hunt e da equipe Hesketh em 1975, a última vitória de Mario Andretti em 1978, o show de pilotagem de Gilles Villeneuve sobre 3 rodas, os primeiros pontos da carreira de Nelson Piquet e os últimos marcados por Jacky Ickx em 1979, a última vitória de Didier Pironi em 1982, a estreia do motor TAG/Porsche na McLaren.

Consequentemente, a última vitória de René Arnoux e o último pódio de John Watson em 1983, o segundo título de construtores da McLaren em 1984 e a derradeira edição de 1985 marcou a última vitória de Niki Lauda, a última pole position da Brabham, a última corrida disputada por Stefan Bellof na Fórmula 1 e também foi a primeira vez em que todas as equipes inscritas utilizaram motores turbo em seus carros.

Infelizmente as tragédias de Piers Courage em 1970 e de Roger Williamson em 1973 foram os pontos mais tristes da linda história da Holanda na categoria. Zandvoort é conhecido como um retiro de praia para os Holandeses. Tanto que apenas dunas separam a pista do Mar do Norte. Em suma, o atual traçado para receber a categoria tem 14 curvas e três retas, com um total de 4.307 km de comprimento, e é um pouco diferente do layout usado no passado.

Grande Prêmio da Holanda de Fórmula 1 2021

Nome oficial: Formula 1 Heineken Dutch Grand Prix 2021
Local: Circuito de Park Zandvoort – Zandvoort – Holanda
Voltas: 70
Percurso: 4.252 km (2.642 mi)
Total: 297.640 km (184.944 mi)
Curvas: 14
Volta mais rápida na prova: Alain Prost – 1m, 16s, 538
Maior vencedor – Pilotos: Jim Clark (4)
Maior vencedor – Equipe: Ferrari (9)
Última corrida – 1985
Pole: Nelson Piquet – Brabham-BMW L4 Turbo – Tempo: 1min, 11s, 074
Volta mais rápida no GP: Alain Prost – McLaren-TAG/Porsche – Tempo: 1m, 16m, 538 (na volta 57)
Vencedor: Niki Lauda – McLaren-TAG V6 Turbo – 1h, 32min, 29s, 263
2º: Alain Prost – McLaren-TAG V6 Turbo – +0s 232
3º: Ayrton Senna – Lotus-Renault V6 Turbo – +48s 491

Programação:

Sexta-feira: 03/09
Treino Livre 1: 06:30 – 07:30
Treino Livre 2: 11:00 – 11:00
Sábado: 04/09
Treino Livre 3: 07:00 – 08:00
Classificação: 10:00 – 11:00
Domingo, 05/09
Corrida: 10:00

Últimos vencedores:

1985: Niki Lauda – McLaren
1984: Alain Prost – McLaren
1983: René Arnoux – Ferrari
1982: Didier Pironi – Ferrari
1981: Alain Prost – Renault
1980: Nelson Piquet – Brabham
Foto: Destaque/Reprodução/The Cahier Archive

mm
Meu nome é Luiz Máximo Morelo, sou paulista, 67 anos, comecei no rádio em 1968. Em 1976 fui para a TV Record, depois Rede Bandeirantes, Globo, SBT e por 20 anos trabalhei na TV Cultura. Sempre acompanhei o automobilismo, nos anos de 1960 e começo dos anos 1970 pelos jornais e também pelas Revistas Quatro Rodas e Auto Esporte, depois pela TV. Sempre vibrei muito com os pilotos brasileiros. Sou fã assumido e declarado de Norman Graham Hill, mais conhecido como Graham Hill. Para mim ele é o maior piloto de todos os tempos, pois até hoje foi o único a conquistar a Tríplice Coroa do Automobilismo!

Cyber


Related Post