Mundial de Clubes 2000: O Primeiro e Polêmico torneio da FIFA

De 1960 à 1999, tinha-se um consenso no mundo do futebol, que o clube campeão do mundo, era decidido em um confronto disputado entre o campeão da Copa dos Campeões da Europa, a partir de 1992 UEFA Champions League. E o Campeão da Libertadores da América, representando a América do Sul. Sendo assim, este duelo ficou conhecido como Copa Intercontinental.

Desse modo, até 1979 o torneio tinha o formato de ida e volta. Assim, de 1980 à 2004, o Estádio Olímpico de Tóquio era a sede da partida única.

Advertisement

Por conseguinte, em 1999 a FIFA começou a pensar na organização de um torneio em caráter mundial, reunindo representantes dos seis continentes do planeta.

Dessa maneira, a entidade maior do futebol mundial anunciou a realização da competição no Brasil, tendo a organização em parceria com as empresas marketing esportivo, ISL e  Traffic. Por fim, teve São Paulo e Rio de Janeiro escolhidas como as cidades sedes e data marcada para o início do ano 2000.

POLÊMICA 1: ESCOLHA DOS TIMES PARA O MUNDIAL

Em primeiro lugar, um dos temas que gera mais discussão entre torcedores, mídia e amantes de futebol, foi a escolha dos clubes participantes. Isso posto, a FIFA começou a decidir quem participaria do torneio, em meados do ano de 1999. No entanto, os critérios de escolha geraram muitas dúvidas, principalmente com os representantes sul-americanos.

Assim, a CONMEBOL indicou como representante o Vasco da Gama, campeão da Libertadores de 1998. Em seguida, a CBF lançou o Corinthians, Campeão Brasileiro de 1998, para representar o país sede, com chancela da FIFA.

Posteriormente, o Real Madrid teve sua participação garantida, segundo os critérios da FIFA, pois ganhou a Copa Intercontinental de 1998. Além disso, o Al-Nassr iria representar a Ásia, como campeão continental de 1998.

Todavia, o mesmo critério não seguiu para os demais clubes. O Necaxa do México, havia sido campeão da Liga dos Campeões da CONCACAF de 1999. Igualmente ao Raja Casablanca do Marrocos, campeão africano do mesmo ano. Em conclusão, o Manchester United foi o representante europeu, por vencer a UEFA Champions League, da temporada 1998-1999.

POLÊMICA 2: PALMEIRAS FORA 

Nesse sentido, o Palmeiras foi Campeão da Libertadores de 1999, porém a CONMEBOL confirmou o Vasco como representante da América do Sul, dois dias antes da final contra o Deportivo Cali, no dia 14 de junho. Uma das especulações feitas por alguns veículos de imprensa na época, era de que seria um risco ter como critério de classificação a Libertadores de 1999, pois o Deportivo Cali havia vencido o primeiro jogo por 1 x 0 na Colômbia.

Por consequência, o título colombiano frustraria os planos dos organizadores, de ter um time paulista e outro carioca, como representantes da América do Sul e visando obter público para o certame. Visto que, as sedes dos jogos seriam em  São Paulo e no Rio.

Além disso, uma teoria criada se propagou dentro do clube alviverde, para justificar a ausência do Palestra no torneio mundial.  A história de que o Presidente do Palmeiras, Mustafá Contursi, vendeu a vaga no campeonato de 2000, por 1 milhão de reais, isso nunca foi confirmado.

Por certo, a CONMEBOL manteve o Vasco. Assim, para o Verdão, a FIFA prometeu uma vaga no Mundial de 2001, que seria disputado na Espanha, o que não ocorreu pois com a falência da ISL, o torneio precisou ser cancelado.

INÍCIO DO MUNDIAL 

Nesse sentido, o primeiro Mundial organizado pela FIFA, tendo o Brasil como país sede, teve os times divididos em dois grupos de quatro clubes. Dessa forma, os primeiros colocados de cada grupo fariam a final e os dois segundos colocados disputariam o terceiro lugar. Sendo assim, o jogo de abertura aconteceu no dia 5 de janeiro de 2000, no Estádio do Morumbi, e teve a vitória do Real Madrid sobre o Al-Nassr por 3 x 1.

Em seguida, ainda no Morumbi, o Corinthians derrotou o Raja Casablanca por 2 x 0, em partida marcada pelo erro arbitragem no segundo corintiano. Marcado na cabeçada de Fábio Luciano, cujo a bola não havia entrado. Ainda assim, o gol foi validado. Por conseguinte, o Grupo B teve sua sede no Maracanã, com Manchester United empatando com o Necaxa por 1 x 1, e o Vasco vencendo o South Melbourne por 2 x 0.

CORINTHIANS X REAL MADRID E VASCO X MANCHESTER UNITED

A Segunda rodada teve os confrontos mais esperados, entre brasileiros e europeus. Dessa maneira, Corinthians e Real Madrid fizeram um duelo histórico no Morumbi, com maior público paulista do torneio, com 55 mil pessoas. E terminou no empate de 2 x 2. Edílson Capetinha do lado alvinegro, e Anelka pelo lado merengue, marcaram os gols do jogo, com o brasileiro fazendo um gol de placa.

Nas terras fluminenses, Vasco e Manchester United se enfrearam no Maracanã, para 73 mil pessoas. Romário e Edmundo deram show e triunfaram sobre os ingleses por 3 x 1, com dois do baixinho.

FINAL BRASILEIRA NO MUNDIAL

Desse modo, na última rodada, o Corinthians venceu o Al-Nassr, no Morumbi por 2 x 0, e o Vasco derrotou o Necaxa por 2 x 1. Como resultado, Paulistas e Cariocas decidiriam o primeiro torneio Mundial da FIFA. O Real Madrid ficou em segundo no Grupo A, e o Necaxa no Grupo B, superando o Manchester United no saldo de gols.

Além disso, os mexicanos derrotaram os espanhóis nos pênaltis por 4 x 3, após por 1 x 1 no tempo normal, em realizada no Maracanã.

Em conclusão, Vasco e Corinthians fizeram a grande final do mundo no Maracanã, em 14 de janeiro, com mais de 73 mil pessoas e com audiência recorde na televisão.

O torneio foi transmitido pela TV Bandeirantes, com exclusividade e a final alcançou 53 pontos para o canal. A partida teve os cariocas criando mais chances de gol, e os paulistas tentando jogar no erro do adversário.

Por consequência, os times não conseguiram marcar e o jogo foi para a prorrogação e posteriormente para os pênaltis. Por fim, os corintianos perderam apenas uma cobrança. com Marcelinho Carioca. Todavia, os vascaínos desperdiçaram com Gilberto e Edmundo. O animal jogou para fora, o pênalti decisivo. Assim, dando o título para o Timão, vencendo por 4 x 3 nas penalidades.

RECLAMAÇÕES E DESINTERESE DOS EUROPEUS

O primeiro torneio de clubes organizado pela FIFA, foi cercado de críticas, principalmente por parte de Real Madrid e Manchester United. Os ingleses viajaram ao Brasil, em missão diplomática, para manter as chances da Inglaterra de sediar Copa do Mundo de 2006.

O executivo do clube, Martin Edwards, declarou que o United já considerava campeão do mundo, pela vitória sobre o Palmeiras em dezembro de 1999. O técnico Alex Ferguson disse que seria difícil realizar quatro jogos, em 10 dias.

Já os merengues quase fizeram um dossiê, o técnico Vicente Del Bosque reclamou o fato do Real ter que jogar antes do Corinthians na última rodada da fase de grupos, visto que os times ainda brigavam pelo primeiro lugar.

Além disso, o comandante espanhol também reclamou dos erros de arbitragem favoráveis aos brasileiros e desfavoráveis aos espanhóis. Por fim, os dirigentes espanhóis não gostaram das condições de treino do Pacaembu e optaram por treinar no CT do São Paulo.

O ex-lateral esquerdo Roberto Carlos declarou em entrevista à ESPN Brasil, que os europeus vieram a passeio e que os jogadores do Real Madrid ficavam acordados até 5h e 6h da manhã, com atletas que até não dormiram. Além disso, disse que devido ao calor do Rio de Janeiro, os jogadores do Manchester United só frequentavam a piscina do hotel.

E DEPOIS?

Portanto, apesar das queixas dos representantes europeus, a FIFA tinha planos e já estava na agenda, a realização da segunda edição em 2001, que seria disputada na Espanha e teria a presença do Palmeiras, porém, foi cancelada com a falência da ISL, uma das empresas parceiras da entidade maior do futebol mundial. Assim, inviabilizando a realização do torneio no ano seguinte e transformando o Mundial de 2000 em um balão de ensaio.

Assim, a FIFA só voltaria a organizar um campeonato do mundo em 2005, com um formato diferente. Por fim, com a unificação dos Intercontinentais, o ano 2000 passou a ter dois campeões do mundo: Corinthians e Boca Juniors.

Foto Destaque: Reprodução/Shaun Bottelli/Getty Images

mm
Escolhi o Jornalismo como profissão, porque desde a minha infância sempre fui fascinado pelos âncoras de telejornais e pelas transmissões esportivas no rádio e na televisão, a relação com meu time do coração também influenciou na minha escolha. Sou uma pessoa bem tranquila, mas que quando acredito em alguma coisa, sempre tento buscar correr atrás.

Related Post